01/11/2017 Parceria entre CERTI e Fundação Grupo Boticário recebe Certificado Fatma de Gestão Ambiental

Parceria entre CERTI e Fundação Grupo Boticário recebe Certificado Fatma de Gestão Ambiental

Iniciativa Araucária+ protege Floresta com Araucárias e estimula a economia local. Foto: Zig Koch.

Iniciativa Araucária+ é agraciada com mais um importante selo ambiental durante a 19ª edição do Prêmio Fritz Müller, em Florianópolis

 

A Iniciativa Araucária+, desenvolvida em parceria entre a CERTI e a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, recebeu na noite desta terça-feira (31/10) mais um importante reconhecimento na área de sustentabilidade. Durante a cerimônia de premiação do 19º Prêmio Fritz Müller, realizada no Hotel Majestic, em Florianópolis, a iniciativa foi agraciada com o Certificado Fatma de Gestão Ambiental, entregue a organizações e projetos de Santa Catarina que apresentaram resultados consistentes em benefício da preservação do meio ambiente no último ano.

 

Desenvolvida desde 2013 no Planalto Serrano catarinense, a Iniciativa Araucária+ foi destaque na categoria “Recuperação de Áreas Degradadas”. Neste ano, 70 organizações inscreveram cases para participar do prêmio destinado a quem possui iniciativas de cuidados com o meio ambiente, além do que determina a legislação ambiental. Com este selo ambiental, a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) e o Governo do Estado reconhecem que os agraciados estão fazendo mais do que o cumprimento da legislação ambiental vigente, contribuindo de forma relevante para a preservação meio ambiente do estado. 

 

Segundo Marcos Da-Ré, diretor da CERTI responsável por receber o certificado em nome de toda a equipe envolvida na Iniciativa Araucária+, o título reforça a credibilidade do projeto e valoriza os resultados obtidos pela Iniciativa, que atua no Planalto Serrano catarinense promovendo a conservação da Floresta com Araucárias por meio da inclusão socioeconômica de proprietários de áreas naturais em cadeias produtivas inovadoras, tendo como base espécies nativas não madeireiras dessa floresta, como a erva-mate e o pinhão. "Este importante selo, mais um que recebemos, simboliza o compromisso da CERTI e da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza com a preservação do nosso meio ambiente por meio de ações de sustentabilidade que fortaleçam o Ecossistema de Inovação para a criação de valor compartilhado nas cadeias produtivas da Floresta com Araucárias. Além de gerar ótimos resultados para a região, o engajamento de todos os envolvidos nessa Iniciativa nos traz reconhecimento e credibilidade”, destaca Da-Ré.

 

Representando a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, o coordenador de Estratégias de Conservação, Guilherme Karam, destacou a importância da iniciativa e seu reconhecimento: “A Floresta com Aruacária é um dos ecossistemas mais ameaçados do Brasil, com menos de 3% da floresta original. Por isso, aqueles proprietários que ainda têm floresta dentro de suas propriedades precisam ser estimulados a conservá-la e, nada melhor do que gerar valor econômico para que isso aconteça. Nesse sentido, por meio da Araucária+, contribuímos na conservação e na economia local; e é um orgulho enorme saber que estamos sendo reconhecido por isso”, comemora.

 
 
Iniciativa tem histórico de reconhecimento


Em agosto desse ano, a Araucária+ também havia sido condecorada com o Troféu Onda Verde, entregue aos vencedores do 24º Prêmio Expressão de Ecologia - considerado o maior prêmio de Ecologia da Região Sul do Brasil. Por meio da Iniciativa, produtores do Planalto Serrano catarinense têm acesso a um mercado diferenciado, rede de Ciência, Tecnologia & Inovação, políticas públicas e investidores. O objetivo principal é alavancar a conservação da Floresta com Araucárias - ecossistema que tem hoje menos de 3% de sua cobertura original - por meio de negócios inovadores e sustentáveis. Em 2016, foram conservados mais de 470 hectares de floresta, envolvendo mais de 100 diferentes atores atuantes na região, como produtores rurais, Organizações da Sociedade Civil, Poder Público, grupos de pesquisa, empresas, entre outros.


A intensa e predatória exploração madeireira do ecossistema natural em questão, no início do século XX, resultou na redução drástica da área originalmente coberta pela Floresta com Araucárias – ecossistema do Bioma Mata Atlântica. A Iniciativa Araucária+ organiza numa ponta os produtores rurais e na outra, empresas do mercado que estão dispostas a pagar um sobrepreço pelos insumos rastreáveis e sustentáveis de espécies nativas – como o pinhão, que é a semente da araucária, e a erva-mate, planta utilizada como matéria-prima para bebidas como chás e chimarrão. Isso gera valor compartilhado para todos os envolvidos, inclusive para a Floresta com Araucárias.


A Iniciativa contribui para a conservação da floresta ao incentivar os produtores rurais a adotarem um padrão sustentável, que inclui orientações de coleta das pinhas e outras ações de manejo responsável. Além disso, os proprietários são incentivados a preservar remanescentes florestais que não serão utilizados para produção comercial. Aqueles que se comprometem a manter áreas de vegetação nativa em estágio avançado de conservação, sem intervenções, recebem a mais por isso.

Fonte: Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.