03/10/2013

Brasil exporta tecnologia vitoriosa contra desmatamento na Amazônia

Izabella (C), Aud Marit Wiig e Ramlakhan na solenidade. Foto: Martim Garcia / MMA

Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela são os países beneficiados.

As técnicas brasileiras de combate ao desmatamento serão usadas pelo restante dos países com Floresta Amazônica. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, presidiu, nesta quinta-feira (03/10), a solenidade de assinatura de acordo que libera R$ 23 milhões do Fundo Amazônia para financiamento do projeto. A iniciativa, que faz parte de cooperação com o governo da Noruega, tem o objetivo de contribuir para a conservação ambiental do bioma.

O protocolo foi firmado com a Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (OTCA), formada por Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Juntos, os países correspondem a 99% da Amazônia. O acordo também teve a participação do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o montante será operado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

CONTROLE
Com a medida, a Amazônia dos demais países da América do Sul terá mecanismos de controle do desmatamento como os que já estão em curso no Brasil. Entre eles, a implantação de sistemas de monitoramento por satélite, a instalação de salas de observação e pesquisa e a realização de treinamento e suporte de tecnologia para acompanhamento das imagens da cobertura florestal. 

A operação do governo federal alcançou marcos históricos no combate à devastação amazônica e colocou o Brasil em posição de destaque no cenário internacional. Em 2012, houve a menor taxa de desmatamento da região, equivalente a 4.571 km². O índice representa queda de 84% quando comparado a 2004, data de implantação do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm). 

CLIMA
Até agora, o Brasil já cumpriu 76% da meta voluntária de redução do desflorestamento prevista para 2020. A redução do desmatamento traz resultados positivos para o Brasil nas negociações de acordos globais para frear as emissões de gases de efeito estufa. “A questão climática vai estar em alta na agenda ambiental pelos próximos anos”, disse a ministra Izabella Teixeira. “O controle do desmatamento integra um desenvolvimento sustentável que considere o clima como fator determinante.”

O compartilhamento da experiência brasileira possibilita um maior envolvimento internacional com o aquecimento global e a liberação de gás carbônico na atmosfera. “O bioma não está localizado apenas no Brasil”, analisou o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo. “Então, nada mais justo do que envolver os outros países que têm Floresta Amazônica nesse grande projeto de conservação.” 

Para os vizinhos sul-americanos, os investimentos representam maior segurança e autonomia em relação à conservação do bioma. “O projeto é uma das formas de garantir a soberania dos países sobre a Amazônia e vai proporcionar insumos para o estabelecimento de políticas públicas para as próprias nações”, afirmou o secretário-geral da OTCA, Robby Ramlakhan. 

SAIBA MAIS 
Criado em 2008, o Fundo Amazônia surgiu com o objetivo de captar recursos para investimentos não-reembolsáveis em iniciativas de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e de conservação e uso sustentável do bioma. Entre as áreas de atuação, estão projetos como os de gestão de áreas protegidas, manejo florestal e redução de emissões de gases de efeito estufa. Já foram aprovados 42 projetos, que totalizam um desembolso de R$ 555 milhões.

Fonte: Lucas Tolentino / Ministério do Meio Ambiente




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.