06/08/2013

Pesquisas estudam avifauna de Parque no Paraná

Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange está localizado no litoral do estado do Paraná
Foto
: divulgação

Dois projetos de pesquisa, que tem como foco as aves silvestres no entorno e interior do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, no Paraná, acabam de encerrar suas atividades de campo. Os estudos vêm sendo realizados desde outubro de 2012.

 

O primeiro projeto, "Levantamento da avifauna em áreas com tipos distintos de uso e em áreas íntegras do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange", compara a avifauna em seis áreas com diferentes tipos de impactos, próximas ao limite leste do parque, entre 20 e 200 metros de altitude.

 

Na comparação, são utilizados os métodos de amostragem com redes de neblina (30 redes armadas por cinco horas durante dois dias em duas estações, em um total de 3.600 hora/rede) e pontos de escuta (160 pontos de dez minutos considerando as aves registradas em um raio de 25 m).

 

Durante quatro etapas de campo, foram capturadas, anilhadas e, posteriormente, soltas 2.087 indivíduos de 98 espécies de aves. Além disso, foram registrados e gravados cantos de cerca de 120 espécies nos pontos de escuta.

 

O estudo, financiado pela Diretoria de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade (Dibio), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), foi coordenado pelo analista ambiental do parque Rodrigo F. Torres e pelos professores e pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Luiz Augusto Mestre (Setor Palotina), Luciana Festti e Ricardo Krul (ambos do Centro de Estudos do Mar).

 

Mudanças climáticas
O outro projeto, realizado em conjunto com o primeiro estudo, investigou a "Influência da paisagem antrópica e das mudanças climáticas sobre a saúde e biodiversidade da avifauna na região do Parque Saint-Hilaire/Lange". Ele foi coordenado pelo médico veterinário José Carlos Roble Júnior.

 

A pesquisa analisa a saúde das espécies sabiá-coleira (Turdus albicollis), tiê-da-mata (Habia rubica), flautim (Schiffornis virescens) e limpa-folha-coroado (Philydor atricapillus).

 

A avaliação física realizada nos animais consistiu em um exame clínico, coleta de ectoparasitas (carrapatos e piolhos) e coleta de sangue para posterior identificação de hemoparasitas.

 

Os dados coletados por José Carlos vão subsidiar sua dissertação de mestrado, que será defendida junto ao Programa de Pós-Graduação em Microbilogia, Parasitologia e Patologia da UFPR.

 

Os dois estudos contaram com a colaboração de voluntários, e as informações levantadas servirão como base para a elaboração do plano de manejo do Parque Nacional Saint Hilaire/Lange.

Fonte: Comunicação ICMBio




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.