06/11/2013

Governo do Paraná lança em Cascavel a campanha Plante seu Futuro

Foto: Divulgação

O secretário do Estado do Paraná da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, conclamou a todos os produtores rurais e técnicos agropecuários do Paraná a aderirem à campanha Plante Seu Futuro, lançada nesta terça-feira (05/11), em Cascavel. Trata-se de um amplo movimento de conscientização para que produtores e técnicos adotem práticas sustentáveis de plantio e de condução das lavouras para reduzir os riscos ambientais e garantir a fertilidade do solo.


Diante de uma plateia de 250 pessoas, Ortigara apelou à consciência de todos para que ajudem na condução do Paraná a um novo patamar de sustentabilidade. “Esse é o desafio que nos foi imposto: ou fazemos o que tem que ser feito para cuidar dos solos ou vamos perder competitividade”, alertou. O secretário ressaltou que a campanha está apenas começando e que será um trabalho importante de reciclagem de produtores e técnicos.

A campanha visa a retomada de técnicas já conhecidas do agricultor como o Manejo Integrado de Solos e Águas, Manejo Integrado de Pragas, Manejo Integrado de Doenças, Manejo Integrado de Plantas Invasoras, Tecnologias de Aplicação de Agrotóxicos e Controle de Formigas Cortadeiras.

Após os lançamentos regionais da campanha Plante seu Futuro, serão realizados 11 seminários em todo o Estado do Paraná para técnicos agropecuários do poder público e da iniciativa privada, quando será feita a difusão de tecnologia.

“Esse trabalho conta com a parceria importante da iniciativa privada que representam os agricultores como Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep) entre mais de 40 entidades parceiras nessa campanha.

O presidente da Faep, Ágide Meneguette, lembrou ao produtor que a capacidade de investimentos como a compra de máquinas, equipamentos e insumos são fatores importantes na condução das lavouras. “Mas o capital principal para o agricultor é a terra”, afirmou. Segundo Meneguette, a Faep se uniu ao governo do Paraná para alertar o agricultor como é importante incorporar os ensinamentos das empresas de assistência técnica e de pesquisa agropecuária como Emater e Iapar.

Para Meneguette, as tecnologias que serão difundidas por essa campanha já são consagradas pela simplicidade, são conhecidas, e ajudam a reduzir os custos de produção. “São técnicas simples, mas quando não são utilizadas os mais prejudicados são os próprios agricultores e depois para recuperar a fertilidade dos solos o trabalho será maior”, advertiu.

O produtor rural Felito José Quolvero, 64 anos, de Santa Tereza do Oeste, estava confiante na recuperação da sustentabilidade de sua propriedade. Ele tem lavoura de grãos e disse que sustenta mulher e dois filhos com a propriedade. Mas como é antigo, disse que já usou muito agrotóxico e agora conta com a ajuda da Emater para utilizar técnicas mais sustentáveis que vão ajudar a recuperar seu patrimônio.

A campanha vai envolver os técnicos do poder público e da iniciativa privada nessa mobilização para que um número maior de agricultores possa ser bem orientado na aplicação de boas práticas de produção em suas propriedades, que certamente farão a diferença no bolso e na qualidade de vida de cada um.

A campanha já conta com a adesão de cerca de 40 parceiros que representam os produtores, cooperativas, agentes financeiros, sindicatos, empresas de assistência técnica e outros. “Todos estão mobilizados para que o Paraná volte a ser referência em técnicas de sustentabilidade no plantio e condução das lavouras e pecuária”, afirmou Ortigara.

Para o secretário, os parceiros nessa campanha têm um trabalho árduo pela frente para remover práticas que devem ser extintas. O secretário lembrou que o nível de compactação do solo e de erosão, resultante do plantio contínuo de soja e milho, com uso intensivo de produtos químicos está preocupante e se medidas de correção não forem adotadas agora, ele questiona a continuidade dos elevados níveis de produtividade das lavouras paranaenses no futuro.

Na primeira etapa, a campanha deve abranger a área de soja, com foco no controle de pragas como lagartas e percevejos, e de doenças como a ferrugem asiática, além de trabalhar com o manejo de solos e água para evitar a erosão. Posteriormente, as ações serão voltadas para o milho safrinha, milho, feijão, olericultura e fruticultura.

Em Cascavel, estavam presentes os presidentes do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcisio Mossato; do Iapar, Florindo Dalberto; da Emater, Rubens Niederheitmann; da Itaipu Binacional, Jorge Samek; e o superintendente da Ocepar, José Roberto Ricken, entre outras lideranças.Após o lançamento em Cascavel, haverá lançamentos regionais em Londrina e Maringá nesta quarta-feira (06) e em Ponta Grossa no dia 7 de novembro.

Fonte: ANPr / IAP




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.