07/01/2015 Indústria comemora gestão de florestas no Ministério da Agricultura

Indústria comemora gestão de florestas no Ministério da Agricultura

Foto: Plínio Bordin/FIESC.

Para a FIESC, medida vai aumentar o potencial de desenvolvimento da atividade em SC e no Brasil.

 

A cadeia florestal catarinense comemora a transferência da gestão da política agrícola para florestas plantadas ao Ministério da Agricultura e Pecuária, estabelecida no decreto 8.375, publicado em dezembro de 2014. Para a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), a medida vai aumentar o potencial de desenvolvimento da atividade no Estado e no País. Anteriormente, a gestão estava concentrada prioritariamente na área de meio ambiente do governo. 

 

“Ainda que esteja presente o componente ecológico, este é um tema fundamentalmente de agricultura e economia”, afirma o presidente da FIESC, Glauco José Côrte. Para a Federação, uma árvore plantada com a finalidade econômica tem que ser vista como tal e ser percebida com a mesma lógica de uma plantação de café, por exemplo, por ser uma cultura. Isso porque são produzidas para se transformar em matéria-prima para itens como móveis, na construção civil, ou mesmo para a produção de energia.

 

Na avaliação da FIESC, a transferência pode representar redução da burocracia, ampliar o conhecimento e a estrutura à disposição, além de conferir maior agilidade nas respostas às questões ligadas à cadeia florestal. “Isso tem importância especial em Santa Catarina, onde o segmento é um dos mais representativos na indústria e onde as condições climáticas conferem competitividade singular ao segmento, que agora é potencializado”, diz Côrte. 

 

A cadeia florestal catarinense tem 5,8 mil estabelecimentos e emprega 89 mil trabalhadores. A atividade representa 13% dos empregos e 10,5% de participação na indústria de transformação do Estado. As exportações do setor em 2013 somaram US$ 864 milhões, sendo 9,3% dos embarques catarinenses. O Estado é o maior exportador do Brasil de portas de madeira e de papel e cartão “kraftliner”.

 
A área plantada de pinus no Estado corresponde a 540,5 mil hectares, a segunda maior do País. A plantação de eucalipto é de 107,3 mil hectares, a décima maior do Brasil. Dados do anuário 2014 da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) mostram que a produtividade da cultura do pinus em Santa Catarina é considerada referência mundial: 40% acima da média nacional, 60% superior à média da América Latina e 100% superior aos Estados Unidos. Em 2013, o valor bruto da produção do segmento de silvicultura no Estado foi R$ 1,63 bilhão, o quarto maior do Brasil. 

 

No país, o setor de árvores plantadas é responsável por cerca de 4,5 milhões de empregos diretos, indiretos, e resultantes do efeito-renda. São 7,6 milhões de hectares de árvores plantadas de eucalipto, pinus e demais espécies (acácia, araucária, paricá e teca). As árvores plantadas absorvem 1,67 bilhão de toneladas de gás carbônico da atmosfera. Cerca de 60% dos plantios são certificados. As informações são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

Fonte: Assessoria de Imprensa da FIESC.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.