08/02/2018 Mexicanos usam queratina como alternativa para despoluir a água

Mexicanos usam queratina como alternativa para despoluir a água

Foto: EFE/Gustavo Amador.

A queratina - uma substância protéica usualmente utilizada para a saúde - é uma alternativa inovadora para a remoção de metais contaminantes na água, informou nesta quinta-feira o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (Conacyt).

 

Pesquisadores do Instituto Tecnológico de Querétaro (ITQ) que trabalham na caraterização das propriedades da queratina e em sua interação com polímeros sintéticos descobriram que esta proteína pode servir para o tratamento de águas residuais.

 

"Também estudamos sua utilidade para o tratamento de águas residuais; nesse sentido, a queratina tem grupos funcionais derivados dos aminoácidos, são os lugares onde se fixam diferentes poluentes como metais pesados, entre eles o cromo hexavalente, chumbo, níquel e alguns hidrocarbonetos", precisou a pesquisadora Ana Laura Martínez.

 

O grupo de trabalho do ITQ tem enfoque em materiais como o carbono amorfo e o óxido de grafite - entre outros materiais - para o desenvolvimento de compostos que possam ser utilizados em processos de remoção de corantes, metais pesados e compostos orgânicos na água.

 

A queratina com a qual trabalham os profissionais é extraída de materiais de resíduo de origem animal, como penas de frango e pêlo de coelho.

 

O projeto trabalha na incorporação destes materiais em matrizes de polímeros porosos para gerar tempos de residência maior e com isso produzir melhorias nos processos de remoção dos metais.

 

Os cientistas acharam que um grafite de baixa orientação - cujo custo é muito mais baixo do que o dos materiais nanométricos - pode remover certo tipo de corantes na água com uma eficiência de 94%.

 

Os materiais nanométricos custam cerca de 25 mil pesos o quilograma (cerca de US$ 1,3 mil no câmbio), enquanto o grafite custa 300 pesos (US$ 16 após a conversão).

 

As aplicações destes materiais são muito variadas, sendo úteis para a embalagem de alimentos e como isolantes acústicos para a indústria aeronáutica e a automotriz.

Fonte: Agencia EFE.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.