10/09/2013

Conferência Ethos: 15 anos na trilha da sustentabilidade

Nos palcos, nos debates e na plateia, o estímulo à reflexão e a busca por melhores práticas foi o mote de todas as discussões ao longo do evento.
Foto:
divulgação

O Instituto Ethos realizou sua 15ª conferência entre 3 e 5 de setembro de 2013, com 44 atividades, entre mesas de debates e apresentação de cases empresariais, 156 palestrantes, 908 participantes inscritos, mais de 1.300 pessoas circulando em cada um dos três dias de evento, no Instituto Tomie Otake, na Zona Oeste de São Paulo, e a presença de três ministros: Izabella Teixeira, do Ministério do Meio Ambiente, Jorge Hage, da Controladoria-Geral da União (CGU), e Maria do Rosário, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, além dos embaixadores Samuel Pinheiro Guimarães e José Antônio Marcondes.

 

Mais do que ideias, a Conferência Ethos 2013 conseguiu levar ao público práticas de empresas que estão na vanguarda do movimento empresarial pela sustentabilidade. “Empresas líderes abriram suas melhores práticas para serem esmiuçadas e questionadas pelo público”, explicou Paulo Itacarambi, vice-presidente do Ethos e diretor executivo do Uniethos. Foram dias de atividades intensas, salas lotadas e muitas conversas nos espaços de networking.

 

Entre as principais atividades estiveram o debate sobre o papel das empresas na implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que teve a presença, entre outros, do economista Ignacy Sachs, um dos principais pensadores do movimento global pela sustentabilidade, e a apresentação pelo também economista Michael Porter, professor de Harvard, do novo Índice de Progresso Social, com indicadores que mostram o desenvolvimento social de 50 países e colocam o Brasil na 18ª posição. Outro destaque ficou por conta da discussão sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, quando foi lançada a publicação Lixo Zero: Gestão de Resíduos Sólidos para uma Sociedade Mais Próspera, realizada pelo Instituto Ethos, no âmbito do Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos, com apoio do Programa Cata Ação, e redigida por Ricardo Abramovay, Juliana Simões Speranza e Cécile Petitgand, do Núcleo de Economia Socioambiental (Nesa) da USP.

 

Para Jorge Abrahão, presidente do Instituto Ethos, esta conferência reuniu o que há de mais desafiador em relação aos dilemas da sustentabilidade, temas que estão candentes nas empresas e nas ruas e que precisam de respostas mais rápidas e objetivas. “O Brasil está mudando, as ruas demandam novas práticas de empresas e de governos”, explicou. Abrahão diz que não há mais como manter a maneira usual dos negócios, pois a transparência deve ser um valor absoluto.

 

O ministro Jorge Hage, da CGU, mostrou que ainda há o que fazer em relação aos processos contra a corrupção, mas que as empresas começam a ser responsabilizadas. “Há, inclusive, o cadastro de empresas éticas”, explicou, que relaciona empresas que assumem um código de conduta nas relações com entes governamentais.

 

A programação reuniu uma série de cases de empresas que demonstraram como estão trabalhando para estimular negócios sustentáveis, como o Walmart Brasil, que apresentou seu projeto “Sustentabilidade de Ponta a Ponta”, pelo qual estimula seus fornecedores a promover mudanças em produtos líderes, buscando maior eficiência no uso de recursos e de energia e melhor gestão de resíduos. “É uma maneira de liderar pelo exemplo”, explica Camila Valverde, diretora de Sustentabilidade da empresa.

 

Os exemplos de vanguarda foram muitos, ligados a direitos humanos, transparência, educação corporativa, indicadores e tecnologias para a inovação e inclusão. Para garantir que os avanços possam ser dimensionados, o Instituto Ethos lançou, durante a Conferência, a segunda geração dos Indicadores Ethos, que são mais amigáveis na aplicação e que permitem uma avaliação mais objetiva do nível de desenvolvimento de cada empresa.

 

O modelo de patrocínio e apresentação de cases também foi inovador e permitiu que os patrocinadores Itaú Unibanco, Centro Sebrae de Sustentabilidade, CPFL, Bradesco, Santander, Petrobras, Caixa e BNDES tivessem uma participação ativa em diversas oportunidades, mostrando temas que estão no cerne de suas preocupações sobre o desenvolvimento brasileiro e das empresas. A Petrobras apoiou debates em torno do tema direitos humanos, a Caixa focou em negócios e conexões transnacionais, a CPFL buscou aprofundar o debate sobre a nova economia, o Bradesco apresentou temas ligados a educação e tecnologia, o Santander apresentou rodas de conversas sobre liderança.

 

Análises de casos e de modelos de negócios sustentáveis
As grandes novidades desta edição da Conferência Ethos foram o módulo de Análise de Casos de Negócios Sustentáveis, patrocinado pelo Itaú Unibanco, e o módulo de Análise de Modelos de Negócios Sustentáveis, apresentado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

 

Cada um dos cinco casos e dos seis modelos selecionados previamente pelo Uniethos e por uma comissão julgadora independente foi apresentado pelo empreendedor responsável e analisado ao vivo por especialistas e por participantes da conferência, que apresentaram suas contribuições.

 

O caso de negócio sustentável que se saiu melhor, de acordo com a avaliação dos analistas e do público, foi trazido por Marcelo Monteiro de Miranda, da Precon Engenharia, que apresentou a Solução Habitacional Precon (SHP), um sistema industrializado para a construção de empreendimentos residenciais multifamiliares na metade do prazo do sistema tradicional, com alto padrão de qualidade e com foco na sustentabilidade.

 

Já o modelo de negócio sustentável considerado vencedor foi apresentado por Murilo Ferraz, da Treebos. A empresa administra unidades de produção agrícola em um modelo de crowdfunding que permite que cada usuário possa ter sua própria árvore frutífera produzindo em áreas padronizadas chamadas Bosques do Futuro. O assinante planta sua árvore via internet e a Treebos planta uma árvore frutífera de verdade para ele. A empresa faz a manutenção, colhe as frutas, envia parte da produção para o usuário, vende o excedente e apresenta o resultado para o assinante.

 

As análises de casos e de modelos negócios sustentáveis causaram tal impacto que o Instituto Ethos acabou sendo convidado a apresentar esse formato de atividade no World Forum Lille, principal evento de sustentabilidade da França, que ocorrerá de 23 a 25 de outubro. Os responsáveis pelo caso e pelo modelo de negócio mais bem pontuados também participarão do fórum francês, com todas as despesas pagas.

 

Os três dias da Conferência Ethos 2013 foram intensos e seus resultados poderão ser sentidos nas empresas que estiveram representadas nos palcos, nos debates e na plateia, onde o estímulo à reflexão e a busca por melhores práticas foi o mote de todas as discussões.

Fonte:  Dal Marcondes (Envolverde), especial para o Instituto Ethos




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.