10/10/2016 Pinguins são reabilitados em Florianópolis e voltam à natureza

Pinguins são reabilitados em Florianópolis e voltam à natureza

 

Fortes, bem alimentados e seguros. Assim estavam os 16 pinguins soltos nesta segunda-feira, 10, na praia do Moçambique em Florianópolis. Os animais foram libertados após permanecerem em tratamento por 45 dias no Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas) no Parque do Rio Vermelho. O trabalho de reabilitação é feito pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma) em parceria com a ONG R3 Animal e Polícia Militar Ambiental.

 

Com a chegada do inverno no Hemisfério Sul, os pinguins partem em busca de alimentos. Alguns se perdem dos bandos e adoecem. Já bem fracos e debilitados, chegam ao litoral catarinense. Além dos 16 que foram soltos, restam ainda 10 pinguins em tratamento no Cetas. Antes de serem soltos, é colocado um chipe que guarda as informações sobre o tratamento do animal.

 

O Cetas recebe cerca de 50 pinguins por ano. “Nossa missão é devolver à natureza o que lhe pertence. Este é o compromisso da Fatma com a sociedade e o meio ambiente”, conta Gilberto Morsch, Gerente das Unidades de Conservação da Fatma.

 

O que fazer ao encontrar um pinguim

 

Se você encontrar um pinguim que precise de reabilitação, a orientação é aquecê-lo e não colocá-lo em lugares frios. Ao chegarem em nossas praias eles estão doentes, magros e sem a camada de gordura natural que os fazem suportar baixas temperaturas. Com auxílio de uma toalha, os animais devem ser colocados dentro de uma caixa de papelão. Em seguida, acione a Polícia Militar Ambiental, pelo (48) 3665-4487, para que os pinguins sejam encaminhados ao centro de tratamento

 

Preservação e educação

 

O Centro de Triagem do Parque do Rio Vermelho recebe cerca de 2,5 mil animais silvestres por ano vítimas de tráfico ou maus-tratos. Além de abrigar e tratar os animais, o local disponibiliza uma trilha ecológica usada para educação ambiental. “Os visitantes aprendem que o animal silvestre não é brinquedo e que é nocivo retirá-lo do habitat natural. Todo o trabalho executado no local é um exemplo de responsabilidade com o meio ambiente e uma forma de ensinar respeito a todas as espécies”, afirma o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick. Como o objetivo do tratamento dos pinguins é devolvê-los à natureza, os animais não estão à disposição do público.

Fonte: Fundação do Meio Ambiente de SC (Fatma).




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.