13/06/2014

FIESC pede à Dilma medidas a indústria e trabalhadores afetados pelas chuvas

Foto: Agência Estado.

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) encaminhou ofícios a autoridades federais e estaduais solicitando medidas que atendam indústrias e famílias vítimas de alagamentos e desmoronamentos provocados pelas chuvas em Santa Catarina, permitindo que as famílias e as empresas recomponham suas finanças, capital de giro e equipamentos atingidos. As solicitações foram enviadas nesta quinta-feira (12) à presidente Dilma Rousseff, aos ministros Guido Mantega (Fazenda), Manoel Dias (Trabalho e Emprego) e César Borges (Transportes), ao governador Raimundo Colombo e aos presidentes do BNDES, Luciano Coutinho, e da Celesc, Cleverson Siewert.

Nos documentos a entidade pede a prorrogação de prazos para o recolhimento de tributos (federais e o ICMS) e da fatura de energia elétrica (de trabalhadores e indústrias), para que as empresas possam recompor as finanças e capital de giro. Outros pedidos são pela liberação do FGTS aos trabalhadores, abertura de crédito do BNDES com prazos estendidos e encargos reduzidos e recuperação de rodovias e pontes danificadas, em especial nas BRs 116 e 470.

Pleitos da FIESC

Tributos estaduais e federais:Prorrogação do prazo de recolhimento dos Tributos Federais, a fim de que as empresas atingidas possam recompor o capital de giro e seus investimentos danificados.
FGTS:Liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS aos trabalhadores vítimas das enchentes e dos desmoronamentos de terras, a fim de que possam recuperar seus bens, de modo a recompor com dignidade suas vidas.

Rodovias Federais: prioridade na tomada de medidas emergenciais visando à imediata recuperação das rodovias federais e pontes danificadas, como são os casos da BR-116 e BR-470, de forma a restabelecer a logística de distribuição, evitando assim, prejuízo para as empresas e para o país.

BNDES: abertura de crédito às empresas afetadas pelas enchentes e desmoronamentos, com prazos estendidos e encargos reduzidos, adequados à gravidade da situação, bem como a revisão dos contratos ativos, de forma a prorrogar o prazo total, que compreende carência e amortização.

Celesc: conceder prorrogação do prazo de pagamento da fatura de consumo de energia elétrica, das empresas e dos trabalhadores atingidos pelas chuvas, para que consigam recompor suas vidas e recuperar suas empresas.


Fonte: Assessoria de Imprensa da FIESC.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.