15/02/2016 Projeto de rearborização urbana da RGE está entre os premiados da 23ª Edição do Prêmio Expressão de Ecologia

Projeto de rearborização urbana da RGE está entre os premiados da 23ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia

Um projeto coordenado pelo setor de Sustentabilidade e Gestão Ambiental da Rio Grande Energia (RGE) está entre os condecorados da Região Sul na 23ª edição do Prêmio Expressão de Ecologia, organizado pelo Ministério do Meio Ambiente. 

 

Iniciado em 2005 com o objetivo de rearborizar a área urbana das cidades da área de concessão da RGE, o projeto cumpre a exigência de compensações legais para a implantação de novos empreendidos de expansão e melhoria da rede elétrica. 

 

Neste contexto, a RGE assumiu seu papel social e passou a liderar campanhas para arborizar as cidades cada vez mais desmatadas pelo avanço da construção civil e da diminuição de áreas de verdes e de lazer nos grandes centros. 

 

Nessa década, o projeto, que teve caráter inovador entre as distribuidoras de energia elétrica do Rio Grande do Sul, conseguiu beneficiar mais de 41 mil pessoas em 88 municípios da área de concessão da RGE, recebendo investimentos R$ 558 mil na aquisição e plantio de 6,9 mil árvores nativas de 46 espécies diferentes. 

 

 

A edição 2015-2016 do Prêmio Expressão contou com a participação de 129 projetos. A premiação conta com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e dos três órgãos ambientais públicos do Sul - SEMA/IAP (PR), FATMA (SC) e FEPAM (RS).

 

RGE dá dicas para ajudar a reduzir consumo de energia dos aparelhos de ar-condicionado

 

O conforto que ar condicionado proporciona nos dias mais quente é incontestável. O uso diário do aparelho, no entanto, pode aumentar em 30% o valor das contas de luz. A boa notícia é que não é preciso abrir mão deste conforto para economizar energia. Um dos segredos é extrair desse eletrodoméstico o máximo de desempenho gastando o mínimo e, por isso, é preciso estar atento a algumas dicas.

 

“Uma das medidas mais eficazes é comprar aparelhos com o selo PROCEL, que indica aos consumidores quais são os aparelhos mais eficientes e, naturalmente, que economizam mais energia. De acordo com a classificação, é possível comprar aparelhos que consomem de 12% a 26% menos energia, o que reduz sensivelmente os gastos. Os aparelhos são um pouco mais caros, mas eles se pagam em pouco tempo”, diz o engenheiro de Eficiência Energética da RGE, Cristian Sippel.

 

Ainda no momento da compra, avalie o tamanho da sua casa, em qual cômodo ele será instalado e quantas pessoas farão uso. Assim você saberá qual a potência ideal para a sua necessidade. Quanto maior for o espaço e o número de pessoas que o utilizam, maior deve ser a quantidade de BTUs do aparelho. Outra dica importante é, quando o ar-condicionado estiver ligado, fechar todas as portas e janelas do ambiente para que a temperatura desejada seja alcançada mais rapidamente, reduzindo o consumo de energia.

 

Os modelos que têm recursos como o timer, onde o aparelho é programado e desliga sozinho, também são uma boa opção. Se possível, escolha um modelo com termostato e leitura numérica, pois a variação de um grau eleva em até 8% o consumo de energia.

 

Ao utilizar o aparelho por períodos longos, escolha aqueles com a tecnologia inverter, que oferece maior eficiência energética à medida que ajusta o trabalho do compressor conforme a temperatura ambiente sem necessariamente desligar o compressor. Com esse tipo de equipamento, pode-se economizar cerca de 40% de energia se comparado a outros modelos convencionais de ar-condicionado.

 

Durante o uso, não coloque o termostato em uma temperatura abaixo da desejada, pois isso não fará que o cômodo esfrie mais rápido e você gastará mais energia elétrica sem necessidade. Regular o ar-condicionado para funcionar em temperaturas mais baixas implica no aumento do esforço do motor e do compressor do aparelho, resultando em um consumo de energia mais elevado. Uma temperatura próxima de 20ºC a 21ºC já é o suficiente para proporcionar uma sensação de conforto e bem-estar.

 

“O modo como o aparelho é instalado também interfere no gasto energético, já que uma instalação feita de maneira correta favorecerá o funcionamento do ar condicionado, influenciando na produtividade e na consequente redução do consumo de energia. É importante também efetuar a manutenção periódica do eletrodoméstico, realizando a limpeza do filtro de ar. E, finalmente, o hábito de desligar o aparelho sempre que as pessoas se ausentarem do ambiente refrigerado é importante”, explica Sippel.

 

Ao comprar um aparelho de ar condicionado, é importante lembrar de comunicar a empresa distribuidora de energia de sua região sobre o aumento de carga. Isso possibilita que a empresa faça uma reavaliação da rede elétrica local e, quando necessário, aumente a carga do sistema de distribuição. Essa atitude evita danos ao sistema elétrico.

 

Para minimizar os gastos com a refrigeração do ambiente, a RGE recomenda alguns cuidados:

 

· Prefira aparelhos com a tecnologia "inverter", que têm o fluxo de energia mais regulado, o que resulta em uma economia de até 40%;

 

· Procure saber mais sobre o equipamento a ser adquirido, veja o que informa o selo Procel e procure as tabelas de consumo no site: www.inmetro.gov.br

 

· Lembre-se de fechar as janelas do cômodo ao ligar o ar-condicionado, para dificultar a troca de calor com o ambiente externo;

 

· Durante a madrugada, a temperatura externa cai. Para não desperdiçar energia, programe o aparelho para desligar nesse horário;

 

· A iluminação pode elevar a temperatura de um cômodo em até 5°C. Lâmpadas de LED são mais indicadas, pois não esquentam o ambiente;

 

· Procure dimensionar o aparelho de acordo com o local e o número de pessoas. Também leve em consideração o tipo de equipamento;

 

· Em caso de instalação de sistema de condicionar de ar na sua residência ou comércio, informe sempre a distribuidora de energia de sua região, para que ela possa fazer um dimensionamento da carga.

 

Vantagens do sistema inverter: 

 

 

Sobre a RGE 

 

A Rio Grande Energia (RGE) é a distribuidora de energia elétrica da região norte-nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. Originada do modelo de concessão pública para distribuição de energia elétrica em 21 de outubro de 1997, a empresa atende 264 municípios gaúchos, o que representa 54% do total de municípios do Estado. 

 

A área de cobertura da RGE divide-se em duas grandes regionais: a Centro, com sede em Passo Fundo, e a Leste, com sede em Caxias do Sul. São 90.718 km² - 34% do território do Estado. Agrupadas, essas regiões apresentam um dos melhores índices sociais e econômicos do Brasil e também são as responsáveis pelo maior polo agrícola, pecuário, industrial e turístico do estado. 

 

A RGE se orienta pela Gestão de Qualidade Total para atingir, cada vez mais, altos níveis de eficiência para seus consumidores sendo parceira dos municípios gaúchos no desenvolvimento econômico do RS dentro de sua área de concessão. Desde 2006 a RGE passou a fazer parte integralmente do grupo CPFL Energia, o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro.

Fonte: Consumidor RS.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.