15/12/2014 Três de Julho: uma escola de campo em parceria com a comunidade local

Três de Julho: uma escola de campo em parceria com a comunidade local

Foto: divulgação.

Criada no ano de 1992, no Assentamento da Fazenda Corticeira, então Distrito de Cruz Alta e hoje pertencente ao município de Boa Vista do Incra, região noroeste do Rio Grande do Sul, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Três de Julho foi uma conquista em complemento ao projeto de Reforma Agrária que contemplou 36 famílias oriundas de diversas cidades gaúchas.

 

Desde sua criação, a Escola norteia ação educativa buscando oferecer aos alunos uma educação baseada na realidade local, visando a oferecer o desenvolvimento integral do educando, oportunizando condições para os mesmos desenvolverem o senso crítico, através de debates, autoavaliação e reivindicações pertinentes à comunidade local.

 

Ao longo dos anos, a Escola vem oferecendo uma educação diferenciada, tornando-se uma referência em Escola do Campo, fruto de um processo de intenso diálogo com toda a comunidade e também do envolvimento de parcerias com órgãos públicos e privados para que a mesma buscasse uma adequação em prol das exigências para o ensino. E, ao mesmo tempo, das reais necessidades e desejo dos moradores do assentamento, aproximando a comunidade da Escola e tornando o conhecimento da mesma em uma fonte de informação com sua devida valorização, evitando assim o êxodo rural, através da preparação do educando não apenas para trabalhar na cidade, mas para que tenha opções de desenvolver suas atividades também no campo.

 

A partir de 2002, com a implantação da disciplina de Educação Ambiental, com o apoio da 9ª Coordenadoria Regional de Educação e em parceria com a Prefeitura Municipal, EMATER e a comunidade local, a Escola vem desenvolvendo diversos projetos da área do meio ambiente, com destaque para o projeto “Preservação dos Mananciais da Fazenda Corticeira”. O projeto mereceu destaque com sua publicação no Guia de Sustentabilidade da Editora Expressão, como um dos melhores cases ambientais da região Sul do Brasil, tendo conquistado o 20º Prêmio Expressão de Ecologia, maior premiação ambiental da região Sul. O case mostrou uma nova visão da comunidade local sobre meio ambiente. Os resultados alcançados são levado ao conhecimento ao público da região na Mostra do Meio Ambiente, que é realizada anualmente pela Escola, normalmente no mês de novembro.


Dentre as principais ações para manter a identidade como escola do campo estão, como de maior relevância, a aproximação do ensino com a realidade rural, o incentivo e valorização do conhecimento do campo, a disponibilidade de espaços para alternativas de ensino como pequenas plantações experimentais, aprofundamento dos conhecimentos da comunidade onde a escola está inserida e sua relação com os conhecimentos adquiridos fora do contexto rural. Proporcionando também a troca de experiências com outras escolas do campo, além da abertura da escola para a participação da comunidade.



Oficina –Sal Temperado: Escola-Comunidade-EMATER


Em 2014, diversas atividades foram realizadas, merecendo destaque uma programação no aniversário do assentamento, dia 03 de julho, com a implantação da 2ª edição da Agenda 21, quando reuniu-se a COM-VIDA (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida) e toda a comunidade para discutir, planejar e realizar ações que envolvam o meio ambiente e a qualidade de vida  na escola e no assentamento. Com ênfase sobre a saúde, trabalhando o Programa SPE (Saúde e Prevenção na Escola), meio ambiente e também a questão do lixo na escola e no assentamento, a preservação dos mananciais, flora e fauna locais, além de buscar o resgate da cultura popular com o uso de plantas bioativas no horto medicinal da escola, numa parceria com a EMATER e as famílias do assentamento. Nesse dia foi destacada também a valorização do agricultor numa discussão sobre o tema sucessão familiar, numa proposta de resgate histórico, lutas e conquistas e também novas alternativas de melhoria de vida através de uma pesquisa socioeducativa extraída de todos os moradores do assentamento.



Confecção de jardins com reaproveitamento de pneus


Outra ação relevante da escola  em 2014, vindo ao encontro da filosofia de escola do campo, foi a “Chamada Leite”, que reuniu na escola cerca de 40 famílias do assentamento e comunidades dos arredores da mesma. A iniciativa é uma parceria com a EMATER, escritório do município de Boa Vista do Incra, contando também com a participação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, para fazer um diagnóstico da atividade leiteira - uma das principais fontes de renda do município -, buscando apontar as principais dificuldades encontradas pelos agricultores e o que pode ser feito para melhorar a situação atual. Também foi elaborada uma matriz de planejamento, para discutir o que, como, onde e quando começar a organizar a comunidade em busca de resultados satisfatórios. São iniciativas buscando incentivar ainda mais o pequeno produtor de leite a manter sua atividade no campo e buscando evitar o êxodo rural com a manutenção dos seus filhos também no campo, através de ações que tornem a atividade rural também atrativa aos jovens.



Embelezamento do pátio escolar


De acordo com a Diretora da Escola Três de Julho, Carla Cristina Matte, “foi preciso abrir as portas da escola para a comunidade e buscar formas de incentivar a manutenção do aluno no campo, através de um ensino de qualidade e também voltado para a realidade do campo, conscientizando da importância da permanência do mesmo na sua localidade após a conclusão dos estudos e aplicando o conhecimento adquirido na escola no desenvolvimento da propriedade rural. Hoje, como gestora, percebo ainda mais a importância de manter uma Escola do Campo em pleno funcionamento, quando no seu contexto menciona a escola parceira da comunidade, isso tem um significado muito amplo, que na prática traduz a aproximação da comunidade escolar da própria escola, no sentido de perceber a Três de Julho não como uma mera instituição que conclui etapas de aprendizagem, mas que está inserida no campo e dessa forma  tem um compromisso maior com a população do seu entorno, sensibilizando da importância de o jovem permanecer e investir no campo após a conclusão de seus estudos”, comenta Carla.

Fonte: Carla Cristina Matte / Diretora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Três de Julho.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.