16/06/2017 Programa Municipal de Agricultura Urbana é criado em Florianópolis

Programa Municipal de Agricultura Urbana é criado em Florianópolis

Um aspecto importante está no incentivo ao cultivo de hortas urbanas em espaços públicos, comunitários ou residenciais. Foto: iStock by Getty Images.

Desde 2015, uma dezena de hortas comunitárias foi instalada nos bairros

 

O prefeito de Florianópolis Gean Loureiro assinou, no início do mês, um decreto que institui o Programa Municipal de Agricultura Urbana. O projeto permite exclusivamente práticas agroecológicas que envolvam produção, agroextrativismo, coleta, transformação e prestação de serviços, de forma segura, para gerar produtos agrícolas, pesca e pecuários voltados ao consumo próprio, trocas, doações ou comercialização, reaproveitando-se de forma eficiente e sustentável os recursos e insumos locais.

 

“Esse programa nos ajuda a alcançar o objetivo de tornar Florianópolis uma das cidades mais criativas e inteligentes do mundo, segundo o BID”, disse o prefeito. A intenção é que todos os centros de saúde, informa Francisca Daussy, coordenadora de Promoção da Saúde, tenham alguma experiência com compostagem e hortas comunitárias. Também nas escolas da rede municipal, as práticas são recorrentes e chegaram a ser institucionalizadas com orientação do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro).

 

Desde agosto de 2015, com adesão da Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap), em parceria com a Câmara de Diretores Lojistas (CDL), o programa, ainda informal, ganhou a vitrine da Feira de Orgânicos Viva a Cidade, aos sábados, no Largo da Alfândega. De lá pra cá, foi implantada horta sintrópica no Parque Jardim Botânico de Florianópolis, com pátio modelo de compostagem, além de mais de uma dezena de hortas comunitárias nos bairros.

 

A implantação de horta e compostagem é uma ação estratégica para a Comcap, na medida em que estimula e fortalece a destinação correta e descentralizada dos resíduos orgânicos. A companhia faz a doação de composto orgânico e cepilho (restos de podas triturados) e empresta ferramentas como pás, enxadas, vassouras de aço e carrinhos de mão.

 

Agricultura Urbana
De acordo com Francisca Daussy, da Secretaria de Saúde, as práticas de agricultura urbana têm contribuído de forma expressiva na melhoria das condições nutricionais e de saúde, de lazer, de saneamento, valorização da cultura, interação comunitária, educação e cuidado com o meio ambiente, função social do uso do solo, geração de emprego e renda, agroecoturismo, melhoria urbanística da cidade e sustentabilidade.

 

“Outro aspecto importante está no incentivo ao cultivo de hortas urbanas em espaços públicos, comunitários ou residenciais com o desenvolvimento de atividades pedagógicas, lúdicas e terapêuticas para a população geral, mas, sobretudo para as pessoas em situação de vulnerabilidade social”, explica.

 

As atividades planejadas buscam consolidar a gestão dos resíduos sólidos, cumprindo a meta de reduzir o envio de resíduos recicláveis para os aterros sanitários, estimular as práticas alimentares, hábitos de vida saudáveis, o cultivo e uso de fitoterápicos e a manutenção de terrenos limpos, livres de agentes patogênicos ou vetores de doenças.

Fonte: CicloVivo.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.