16/09/2013

Apremavi inaugura Centro Ambiental Jardim das Florestas

Momento da cerimônia de inauguração do Centro Ambiental Jardim das Florestas.
Foto:
Silvia Marcuzzo

Um dia histórico para o movimento ambientalista catarinense brasileiro. Essa foi uma das impressões de várias pessoas que participaram da inauguração do Centro Ambiental Jardim das Florestas da Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi). O evento reuniu mais de 350 pessoas de várias cidades e celebrou a trajetória da entidade, fundada no dia 9 de julho de 1987. 

Diversos prefeitos e vereadores da região, representantes de entidades ambientalistas da região Sul, representantes da Associação Catarinense de Preservação da Natureza (Acaprena), 30 agricultores de Santa Terezinha que são atendidos por um dos projetos da Apremavi e também de outras localidades prestigiaram a comemoração. A entidade conseguiu viabilizar tanto a construção quanto o evento graças ao esforço de sua diretoria, de funcionários, da colaboração de empresas e do apoio da comunidade. 

A cerimônia contou com a presença da ex-ministra e ex-senadora Marina Silva, que veio especialmente para a ocasião. 

Simpatizantes da entidade doaram linguiça, queijos, pães, 40 cucas, conservas de pepino, 500 litros de chope, além de outros atrativos culinários. “Sorte a minha poder estar aqui representando a Klabin,” confessou Valmir Calore, revelando estar orgulhoso por participar de um projeto em parceria com a Apremavi desde 2005, no qual mais de 800 propriedades tiveram assessoramento para recuperação e enriquecimento de florestas. A empresa foi uma das 71 que ajudaram a construir o Centro. 

João Paulo Capobianco, do Instituto Democracia e Sustentabilidade, estava impressionado com a participação da comunidade local nas iniciativas da Apremavi e que voltava para São Paulo sentindo-se honrado por ter presenciado ocasião tão significativa. Ele disse não conhecer em nenhum lugar do Brasil ou do mundo uma organização que tenha conseguido tal façanha - erguer um prédio de três andares, com mirante, elevador panorâmico e fino acabamento em plena área rural apenas com a colaboração da comunidade. 

João de Deus Medeiros, que integrou a mesa de abertura como representante do movimento ambientalista catarinense, comentou que a inauguração do Centro deve dar uma injeção de ânimo para quem atua na área ambiental. 

O cerimonial contou ainda com a participação de Edegold Schaffer, presidente da Apremavi; Grasiela Hoffmann, secretária executiva da Apremavi; Hugo Lembeck, prefeito de Taió e presidente da Amavi; Dimas Becker, presidente da Ucavi; Tarcísio Polastri, prefeito de Atalanta; deputado Jaílson Lima da Silva, representando a Assembleia Legislativa de Santa Catarina; Francico Maciel, da Bravo Consultoria Ambiental, e o casal Miriam Prochnow e Wigold Schaffer, representando os fundadores da Apremavi.

 

Casal criador da Apremavi celebra conquista da entidade 

Da luta pela preservação à concretização de parcerias por uma melhor qualidade de vida 

A Apremavi e a região onde fica o Centro Ambiental Jardim das Florestas entram em outro patamar. O espaço, inaugurado com um encontro para chefes do Executivo no dia 13 de setembro e com a cerimônia oficial no dia 14, é cheio de significados. Representa uma ponte entre a trajetória trilhada, que iniciou quando um grupo de indignados decidiu lutar contra o desmatamento de uma área indígena, e o futuro, que exige um empenho grande dos jovens que estão à frente da entidade. Com essa mensagem Wigold Schaffer mencionou diversas pessoas presentes que fazem parte da história da Apremavi. 

Daqui para frente, a entidade terá novos desafios. Diferente de quando Wigold e Miriam convidaram amigos para criar a Apremavi. Há 26 anos, conforme Miriam Prochnow, “alguns malucos indignados achavam que criando uma ONG resolveriam todos os problemas”, recorda. Ela lembra ainda que a estratégia de atuação era a “boca no trombone e a mão na massa”. Ou seja: se apontava os problemas, mas também se procurava alternativas para resolvê-los. 

Miriam acredita que o Centro Ambiental – construído em apenas um ano e com a colaboração de empresas e pessoas físicas – veio no momento certo para que se possa mostrar os resultados do trabalho desenvolvido com diversas parcerias – prefeituras, iniciativa privada, pequenos agricultores, organizações internacionais e universidades, entre outras.  A intenção de Miriam é ampliar projetos de capacitação e transformar o Centro em referência para difusão de boas práticas ambientais. Já estão sendo articuladas ações em conjunto com a Amavi e algumas universidades. 

 

 

 

Marina Silva destaca pioneirismo da Apremavi

A ambientalista parabenizou a entidade e a sua comunidade pelo trabalho desenvolvido 

Ao falar para uma atenta plateia, a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva destacou o pioneirismo das ações da Apremavi. As palavras da ex-ministra do Meio Ambiente emocionaram muitos dos presentes. 

 

Marina, que não conhecia o Alto Vale do Itajaí, comentou o quanto a região tem a mostrar com exemplos concretos, resultado do esforço para se atingir objetivos comuns, apesar das diferenças. Explicou que assim como os pioneiros – aqueles que desbravam territórios desconhecidos para saber se a área é boa para ser colonizada – são aqueles que lutam contra a correnteza, que vão atrás daquilo que acreditam. 



Há pioneiros em vários lugares, acrescentou. “Os pioneiros é quem dão as respostas, nós somos colonizadores, fazemos o que eles nos ensinaram a fazer”, argumentou, salientando que por uma causa “eles assinam com a própria vida aquilo que fazem”. Citou Chico Mendes e Martin Luther King, que não chegaram a ter o reconhecimento em vida daquilo que fizeram. “O mundo precisa de pioneiros”, alertou. Cada vez mais a humanidade vai precisar saber lidar com diferentes interesses. Só que aqueles que “persistem”, como o caso da Apremavi, chegam onde querem, pois “quando se dá o melhor de si, ajuda-se a fazer a diferença”. 

 

Benção menciona a necessidade de respeito à natureza

Palavras do pastor provocam a reflexão sobre a atuação do movimento ambientalista 

O pastor Clovis Horst Lindner, que participou da cerimônia de abertura do Centro Ambiental Jardim das Florestas, tocou em pontos cruciais, cada vez mais emblemáticos nos dias de hoje. Ele falou em nome de todas as religiões. 

Talvez por conhecer o trabalho da Apremavi de longa data, desde os tempos de excursões com a “Juventude” da Igreja Luterana, ele citou o primeiro versículo do Salmo 24: “Ao Senhor Deus pertencem o mundo e tudo o que nele existe; a terra e todos os seres vivos que nela vivem são dele”. 

Ele confessou que achou esse trecho muito apropriado para o momento, pois a principal característica dos movimentos e das pessoas que cuidam da natureza parte dessa percepção. “A natureza não é nossa propriedade! Para os que creem em Deus, ela pertence àquele que criou todas as coisas, não importa que nome damos a Ele. A criação é do Criador, e não cabe a nenhuma criatura autoproclamar-se mais importante que as demais, acima ou superior às demais”, defendeu. 

O pastor fez referência ao que outras religiões, como o budismo e o hinduísmo, também pregam: o respeito a todas as formas de vida. Ele assegura que o “Centro inaugurado será um poderoso instrumento de conscientização, no sentido de alterar a visão predatória da nossa sociedade sobre os recursos naturais”. 

Confira a Oração que iniciou as palavras do pastor 

Nossa vida se enche de admiração e sensações de gratidão, ó grande Criador de todas as coisas, por nos encheres as mãos com as dádivas deste dia! Estamos radiantes por podermos inaugurar o Centro Ambiental Jardim das Florestas, sabendo que tu estás aqui em nosso meio. Abençoa esta obra e o trabalho que aqui está acontecendo. Que este lugar sirva para abrigar as muitas pessoas e entidades que amam a tua Criação, que dedicam todas as suas forças para preservar, perpetuar, conservar, manter a riqueza da obra de tuas mãos. Abençoa cada valoroza mão de orientadores, ambientalistas, grupos de apoio, entidades e visitantes que se abrigarem por este teto. Por Jesus, teu Filho amado. Amém. 

E a Bênção 

Amado Pai e Criador de todas as coisas, obrigado por esta casa aqui erguida para o cuidado da tua Criação e o testemunho da tua obra entre nós. Pedimos-te: estende a tua mão sobre todos os que entrarem e saírem desta casa. Abençoa o trabalho que aqui será realizado. Ilumina e santifica os que aqui se reunirem para estudar e aprender sobre o cuidado com o meio ambiente. Orienta as pessoas e os grupos que aqui se encontrarem para elaborar propostas para os trabalhos nesta área. Dá que aqui as pessoas cultivem a fé, a solidariedade e a comunhão. Permite que esta casa seja usada para o fortalecimento da vida e para a glória e honra do teu nome. Isso te pedimos em nome de Jesus Cristo. Sendo este espaço erguido para o serviço à causa do cuidado da Criação e do tecer redes de proteção ambiental, coloquemos o Centro Ambiental Jardim das Florestas sob a proteção e a bênção de Deus, assim como as pessoas que dele se servirão. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. 

Fonte: Apremavi




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.