16/09/2013

Ecosul muda o destino de cavalos inservíveis da PMSC 

Patrick, portador de uma síndrome rara, criou uma forte ligação com o cavalo Araribá.
Foto:
Daniel Queiroz/ND

Em abril de 2013, Edital de Leilão publicado pelo Governo do Estado de Santa Catarina colocava à venda, entre veículos e outros bens móveis, 10 cavalos que por anos serviram à Polícia Militar Montada, por terem por algum motivo perdido a capacidade de trabalho.

 

Imediatamente, o Instituto Ambiental Ecosul, apoiado por outras 30 organizações de defesa dos direitos dos animais e pelo GEDDA-Grupo Especial de Defesa dos Animais do Ministério Público de Santa Catarina, iniciou uma mobilização para evitar que fossem arrematados por interessados em utilizá-los para tração e outras atividades incompatíveis com suas condições físicas e idades e não tivessem recursos para lhes proporcionar o bem-estar necessário.

 

Diversos pretendentes à adoção se cadastraram. Ciente da iniciativa e da mobilização, a Orionópolis Catarinense aderiu à campanha e também se candidatou a receber três animais para equoterapia com crianças especiais. Equoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo buscando o desenvolvimento de pessoas com deficiências ou necessidades especiais.

 

Diante da mobilização, das tratativas e das alternativas apresentadas, o Governo do Estado decidiu retirar os nove animais do leilão (um dos 10 morreu antes do desfecho), doar seis para o Ecosul e três para a Orionópolis, entidades com interesses sociais legalmente constituídas e declaradas de utilidade pública. Além disso, decretou que nenhum outro animal inservível para o Estado será leiloado.

 

A finalidade da Orionópolis Catarinense é a caridade e fraternidade aos necessitados e abandonados, dando assistência e auxílio não supridos pelo Estado. Recentemente, a entidade estruturou uma área de Equoterapia para melhorar a qualidade de vida de crianças especiais que abriga.

 

Além dos três animais encaminhados para a Orionópolis, os outros seis retirados do leilão foram doados pelo Ecosul a famílias selecionadas, com espaço suficiente em propriedades rurais e condições de lhes dar uma aposentadoria digna e tratá-los adequadamente.

 

De acordo com o presidente do Ecosul, Halem Guerra Nery, “o movimento de defesa dos animais é uma representação transversal da sociedade e se constitui num segmento legal de impulsão a políticas públicas, não só relacionadas com o bem-estar animal, mas também com o bem-estar social, o meio ambiente, a saúde, a segurança e a educação.

 

Conforme Nery, "a oportunidade da Orionópolis beneficiar crianças em vulnerabilidade e à margem de políticas públicas  a partir da decisão governamental suscitada pela campanha coordenada pelo Ecosul,  além de indicar um destino mais humano, ético e respeitoso para estes animais, é a maior prova da interface e da importância das estratégias e ações do movimento de defesa dos direitos dos animais para com os demais segmentos da sociedade”.

 

Halem também considera o desfecho uma resposta àqueles que criticam os defensores dos animais porque deveriam direcionar seus esforços às pessoas necessitadas e ressalta que “críticas dessa natureza são próprias de quem não faz absolutamente nada por animais, por humanos necessitados, nem por causa alguma”. E completa: “Nenhuma iniciativa de bem é excludente ou menos importante. O importante é agir”.

 

Leia reportagens sobre o assunto no Notícias do Dia:

 

Leilão de cavalos da Polícia Militar de Santa Catarina causa polêmica

 

Cavalos aposentados da Polícia Militar de Santa Catarina são doados

 

Cavalos aposentados pela PM agora auxiliam crianças com deficiência em São José

Fonte: Halem Guerra Nery / Instituto Ambiental Ecosul




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.