17/04/2014

Desenvolvimento da pesca e da aquicultura são fundamentais na luta contra a fome, afirma FAO

Foto: divulgação.

Priorizar o desenvolvimento sustentável da pesca e aquicultura é necessário para melhorar os níveis de segurança alimentar da América Latina e do Caribe. Esta foi a conclusão dos participantes da XIII Comissão de Pesca Continental e Aquicultura para América Latine e Caribe (COPESCALC), realizada em março, em Buenos Aires (Argentina).

 

Esta é também uma das principais recomendações para a próxima Conferência Regional da Organizaçao das Naçoes Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que será realizada de 6 a 9 de maio em Santiago do Chile e fixará as prioridades para a atuação da FAO na região durante os próximos dois anos.

 

“A pesca continental é o principal meio de subsistência de milhares de famílias da região. As comunidades ribeirinhas amazônicas, por exemplo, dependem quase exclusivamente da pesca para se alimentarem”, afirmou o secretario da COPESCAALC, Alejandro Flores. Para isso, a COPESCAALC assinalou que é indispensável contar com mecanismos e políticas orientadas na gestão sustentável da pesca e aquicultura e na planificação multissetorial para o manejo responsável das bacias hidrográficas transfronteiriças da região.

 

A COPESCAALC recomendou à Conferência da FAO que se adotem medidas para difundir os benefícios nutricionais e promover o consumo de produtos aquáticos, estimulando que sejam incluídos nos programas de alimentação escolar.

 

Outra recomendação foi o apoio à aquicultura de recursos limitados e da micro e pequena empresa. “Esse setor precisa de acesso ao crédito, assistência técnica e acesso aos mercados, a comercialização e distribuição”, destacou o secretário executivo da Rede de Aquicultura das Américas (RAA), Felipe Matías.

 

O ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina, Carlos Casamiquela, falou sobre a decisão do governo de trabalhar de forma direta com os pescadores artesanais, já que “são chaves para recuperar conhecimentos e saberes”.

 

A avaliação das pescas continentais compartilhadas em bacias hidrográficas transfronteiriças é outra das áreas que os governos apontaram como prioridade, para poder conhecer a fundo qual é o estado dos respectivos recursos pesqueiros e garantir a gestão sustentável.

Fonte: ONU Brasil.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.