10/08/2015 Fórum premia principais projetos ambientais do Sul

Fórum premia principais projetos ambientais do Sul

Foram premiadas empresas como BRF, Coamo, Volvo, Zen e Irani, assim como entidades, ONGs, prefeituras, e escolas municipais e universidades.
Fotos:
Felipe Cruz / Editora Expressão.

>> Veja a galeria de fotos do evento.

 

Os principais projetos ambientais do Sul do país receberam o Prêmio Expressão de Ecologia, na sexta-feira, dia 14/8, no Fórum de Gestão Sustentável, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis. O evento contou com um público em torno de 180 participantes que assistiram a palestras, vídeos e à entrega de troféus aos 25 projetos vencedores dessa 22ª edição da maior premiação ambiental do Sul.



Eduardo Bertolini, Diretor Industrial da Zen, falou sobre a gestão ambiental da empresa e a nova revolução industrial do século 21 com a inclusão do fator sustentabilidade.


Os campeões ecológicos do 22º Prêmio Expressão têm os mais variados perfis. Vão de grandes empresas como a BRF, uma gigante alimentícia global; a Coamo, maior cooperativa agroindustrial da América Latina; Volvo, Zen e Irani, até entidades como ONGs, prefeituras, aguerridas escolas municipais e universidades. Foram investidos R$ 116 milhões nos 119 projetos inscritos no prêmio de 2015. Todos eles descritos no Guia de Sustentabilidade da Editora Expressão, a maior coletânea de ações ambientais da região Sul, que pode ser acessado eletronicamente em expressao.com.br/guia2015.


O título de Personalidade Ambiental foi concedido in memoriam ao grande botânico catarinense Padre Raulino Reitz e o evento contou ainda com uma homenagem aos 40 anos da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina – Fatma, criada em 1975, e que teve o padre Reitz como seu primeiro presidente. Ele foi um botânico de fama mundial, nascido em Antônio Carlos, de família germânica com tradição sacerdotal. Padre Raulino Reitz, que amava as plantas com vocação religiosa, era também uma espécie de “Indiana Jones” botânico. Ele viajou mais de um milhão de quilômetros de avião, a pé, de charrete, de jipe, de barco, de trem, de navio, de moto, de bicicleta, em inacreditáveis 953 excursões botânicas. Todos seus números são assombrosos. O Herbário Barbosa Rodrigues, que fundou em Itajaí, abriga 50 mil plantas, mais de três centenas delas até então desconhecidas da ciência. O lendário padre é o campeão mundial da coleta de plantas. Ele vasculhou Santa Catarina, município por município e elaborou para o estado a maior enciclopédia botânica do país. Seus estudos sobre as bromélias ajudaram a erradicar a malária da Região Sul.

 


André Dick, da Fatma, recebeu de Mário Hirose, Diretor de Meio Ambiente da FIESP, troféu de Personalidade Ambiental concedido in memoriam ao botânico padre Raulino Reitz, primeiro presidente da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina - Fatma.

 

Confira a relação dos premiados no Fórum que contou com patrocínio do BRDE e da Fiesc e apoio institucional da Assembleia Legislativa de Santa Catarina e da Fatma. E veja a galeria de fotos do evento.

 

Eis alguns dos ganhadores:

 

1) O mais alto investimento desses projetos foi de R$ 20 milhões. A Tractebel Energia, maior geradora de energia privada do país, recebeu uma cruel herança ambiental quando adquiriu há cerca de uma década, o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, no sul de Santa Catarina. Uma área vizinha, de 47 hectares, recebeu durante seis décadas, milhões de toneladas de resíduos de carvão. O solo e as águas de Capivari de Baixo estavam contaminados. Chuvas ácidas escoavam para os rios, prejudicando agricultura, pesca, consumo humano e animal. A Tractebel transformou o indigesto cenário no Parque Ambiental Tractebel. A vegetação voltou, a acidez da água está sendo neutralizada. Porém, o principal é que o Parque, com lago, ciclovias, auditório, concha acústica, museu e outras instalações proporciona lazer aos habitantes de 20 municípios próximos. Em um ano recebeu 180 mil visitantes e ofereceu quase 100 eventos, como shows, cursos, oficinas e seminários.

 


José Lourival Magri e Marcelo Caneschi receberam de Adão José Laslowski, da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, a premiação conquistada pela Tractebel.

 

2) O Programa de Extensão Amigo do Carroceiro é desenvolvido desde 2002 por acadêmicos do curso de Medicina Veterinária da Udesc. Atua em Lages, município onde boa parte da população rural migrou para a cidade. O principal objetivo é melhorar as condições de vida dos trabalhadores que utilizam a carroça como principal fonte de renda e proporcionar bem-estar aos equinos utilizados.

 


Joandes Fonteque, professor do curso de Veterinária da Udesc, de Lages (SC), recebeu de Renato Vianna, do BRDE, o troféu conquistado pelo projeto Amigo do Carroceiro.

 

3) O isopor sempre foi um material rejeitado nas coletas seletivas e atulhava aterros de lixo. A Termotécnica, de Joinville, desenvolveu técnicas inéditas para reciclar o isopor. Agora ele é vendido para a construção civil, na fabricação de rodapés, molduras, perfis. Desde 2007 a Termotécnica agregou ao programa uma cadeia de clientes, varejistas, concorrentes, fornecedores e catadores. Deu certo. Nesse período ela já reciclou mais de 30 mil toneladas, um número espantoso: é mais de um terço de todo isopor reciclado no Brasil! Ela investiu R$ 15 milhões no projeto, que tem outros números impressionantes: geração de renda para 370 cooperativas, envolvendo um total de 5 mil famílias de baixa renda e gerando 100 empregos diretos.

 


Coordenador do júri do Prêmio Expressão de Ecologia, Odilon Macedo fez a premiação ao projeto da Termotécnica, de Joinville, recebido por Regina Zimmermann e Thiago Hess.

 

4) A BRF, de Videira, é uma das gigantes mundiais de alimentos, faturando cerca de R$ 30 bilhões a cada ano. Ela tem uma enorme cadeia de fornecedores de pequenos produtores que criam aves e suínos. A maioria deles não conseguia obter licença ambiental, por causa dos custos e da burocracia. Ela investiu R$ 4 milhões, contratou especialistas que avaliaram cada propriedade e conseguiram as adequações necessárias para a certificação da obrigatória Licença Ambiental para mais de 700 pequenos produtores.

 


Magri, da Fiesc (centro), entregou premiação conquistada pela BRF Brasil a Tiago Rech (à esquerda), Cesar Pasqual e Giovani Lazzarin Mendonça (à direita).


5) A Escola Municipal do Meio Ambiente de São José conseguiu em cinco anos uma façanha de cidadania espetacular com seu Projeto Verdeperto. Os habitantes dos loteamentos no entorno do Parque Ambiental dos Sabiás viviam em condições lamentáveis, cercados de depósitos de resíduos, sem espaços para educação, cultura e lazer. Um cenário de terror, sem abastecimento de água, que era feito em córregos suspeitos. A escola mobilizou pais, alunos, prefeitura e comunidade e trouxe saneamento básico, construiu calçadas, plantou árvores. Palestras conscientizam lideranças comunitárias, levantam problemas socioambientais e a história da região. Um resgate de cidadania que poderia se multiplicar por várias escolas do Brasil.

 


Premiação ao projeto da Escola do Meio Ambiente de São José (SC) foi recebido pela secretária municipal de Educação, Méri Hang (à direita), e pela diretora da escola, Cinthya Regina Persike (à esquerda), e entregue por Ricardo Castelli, do ICMBio.

Fonte: Editora Expressão.
Fotos: Felipe Cruz.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.