17/12/2013

Mutirão acelera processo de recuperação florestal no Parque Estadual Serra da Baitaca

O grupo de voluntários é composto por alunos do curso de formação de soldados do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, policiais do Pelotão de Comando e Serviço e montanhistas ligados à Federação Paranaense de Montanhismo. Foto: DUC / IAP

Um grupo com mais de 40 voluntários em conjunto com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) se reuniram nesse sábado (14/12) para trabalhos visando à recuperação da vegetação do morro “Pão de Loth” dentro do Parque Estadual Serra da Baitaca, em Quatro Barras. Em agosto desse ano o local sofreu um incêndio florestal que destruiu cerca de 10 hectares da vegetação nativa.

O objetivo do grupo foi realizar o plantio das espécies nativas, como a bracatinga e ingá, no terço inferior do morro para contribuir no processo de recuperação do local. Ao todo, os voluntários plantaram 700 mudas e semearam um quilo de sementes, ambas doadas pelo Viveiro Florestal Felipe Diapp do IAP. “Esse processo propicia o adensamento da flora nativa e a aceleração do processo de recuperação do local, já que a bracatinga é uma leguminosa de crescimento rápido. Também foi possível detectar que já houve uma regeneração natural significativa de muitas espécies, especialmente gramíneas, em toda a área que foi atingida pelo fogo”, afirmou o gerente do Parque, Juarez Cordeiro de Oliveira.

O trabalho de plantio foi realizado após estudos e levantamentos feitos pelo IAP com a colaboração do engenheiro florestal e montanhista, Marcelo Brotto. Foram verificadas as espécies ocorrentes no local, a quantidade de mudas necessárias para o plantio e qual a área queimada que seria importante realizar esse trabalho. 

O grupo de voluntários é composto por alunos do curso de formação de soldados do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, policiais do Pelotão de Comando e Serviço e montanhistas ligados à Federação Paranaense de Montanhismo. “Esse mutirão serviu também para demonstrar que com colaboração e integração das pessoas que freqüentam o parque, IAP, Polícia Ambiental, é possível contribuir para a conservação e manutenção do ambiente natural”, comentou Juarez.

O IAP também trabalha, em conjunto com a Federação Paranaense de Montanhismo, no estudo e planejamento para atuar de forma direta na recuperação da trilha afetada pelo incêndio no primeiro semestre de 2014 para poder reabri-la à visitação.

Fonte: Instituto Ambiental do Paraná (IAP)




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.