18/10/2017 Estudo comprova que atividades humanas causam terremotos mortais

Estudo comprova que atividades humanas causam terremotos mortais

 

Veja o vídeo: http://www.nationalgeographicbrasil.com/meio-ambiente/2017/10/estudo-comprova-que-atividades-humanas-causam-terremotos-mortais

 

Mineração, construção de barragens e perfuração por fraturamento hidráulico são os principais responsáveis.

 

Terremotos são muitas vezes vistos como forças imprevisíveis e totalmente naturais, mas esse conceito pode estar mudando.

 

Estudo publicado pela revista Seismological Research Letters identificou 730 locais onde a atividade humana causou terremotos nos últimos 150 anos. E, embora saibamos há muito tempo que as pessoas podem influenciar atividades sísmicas, pesquisadores ficaram surpresos ao descobrir que a atividade humana induziu terremotos com magnitudes elevadas, chegando a 7,9. Além disso, o número de terremotos está claramente aumentando em algumas regiões do mundo.

 

Assim como os terremotos causados pela natureza, os induzidos pelo homem têm potencial para serem perigosos, até mesmo mortais. Geólogos estão apenas começando a entender o impacto desses abalos sísmicos nas pessoas e no meio ambiente.

 

Eis o que sabemos:

 

QUAIS ATIVIDADES HUMANAS PODEM CAUSAR TERREMOTOS?

 

Os efeitos dos terremotos induzidos pelo ser humano podem ser semelhantes aos criados pela natureza, mas com frequência são vistos em regiões com pouca ou nenhuma atividade sísmica anterior. A maioria dos terremotos naturais ocorrem ao longo de falhas geológicas, encontradas quase sempre (mas não só) onde diferentes placas tectônicas se tocam. No entanto, terremotos causados pela atividade humana podem acontecer longe das extremidades das placas tectônicas.

 

A causa específica de cada terremoto induzido depende do tipo de atividade humana.

 

De acordo com dados do relatório, disponível em banco de dados público, a mineração causou o maior número de terremotos induzidos pelo homem em todo o mundo (muitos terremotos se concentram em 271 locais). A remoção de material da Terra pode causar instabilidade e levar a colapso repentino do solo, desencadeando terremotos.

 

167 terremotos foram desencadeados pelo que o relatório chama de represamento de reservatórios de água ou construção de barragens. Esses são, de longe, os mais perigosos. Em 2008, estima-se que 80 mil pessoas morreram ou desapareceram após um terremoto de 7,9 na província chinesa de Sichuan. Cientistas acreditam que o abalo foi desencadeado pelo peso de 320 milhões de toneladas de água do reservatório de Zipingpu sobre uma falha geológica bem conhecida.

 

Nos Estados Unidos, o debate em torno de terremotos induzidos por humanos tem se concentrado em torno de perfurações para buscar petróleo e gás natural – técnica conhecida como fraturamento hidráulico, ou fracking – devida à rápida disseminação da tecnologia em muitos estados americanos. De acordo com uma pesquisa geológica dos EUA, essas perfurações podem gerar atividades sísmicas, tanto diretamente quanto através do descarte de águas residuais usadas no processo – o subproduto de mistura de água, areia e produtos químicos usados para fazer a retirada de hidrocarbonetos da rocha hidraulicamente. Essas águas residuais, aliadas à alta pressão, podem quebrar rochas e lubrificar falhas.

 

No estudo, os autores encontraram 29 locais onde os terremotos foram induzidos por perfurações, 36 por eliminação de águas residuais pós-perfurações e 12 por eliminação inespecificadas de águas residuais de petróleo e gás. No caso de Oklahoma, que sofreu grande número de perfurações, centenas de pequenos terremotos são observados anualmente em uma região que anteriormente era geologicamente silenciosa.

 

Terremotos também foram causados por explosões nucleares em 22 locais. Outros dois foram identificados em canteiros de obra.

 

"Todos projetos antropogênicos influenciam as forças que atuam na crosta terrestre", disse Miles Wilson, geofísico da Universidade de Durham, que coletou os dados do estudo. "Se adicionamos ou removemos massa no solo, por exemplo, não deveria ser uma surpresa que a Terra responda a essas mudanças e que, em alguns casos, os terremotos sejam a resposta".

 

POR QUE ELES ESTÃO AUMENTANDO?

 

Wilson compilou registros de terremotos induzidos por humanos de um século e meio atrás. O site permite que visitantes encontrem terremotos por data ou região ou pesquisem por dados como magnitude, localização e causa.

 

Se acharem relevantes, os usuários também podem enviar casos para serem analisados e adicionados à lista.

 

O banco de dados inclui 108 locais que sofreram com terremotos induzidos por humanos na última década, variando em eventos de pequena magnitude a terremotos de até 5,8. A maioria deles ocorreu nos EUA e no Canadá, causados pela eliminação de resíduos de perfurações no solo.

 

"A longo prazo, podemos começar a ver mais casos de atividades sísmicas induzidas em todo o mundo à medida que aumentamos o número e escala de projetos antropogênicos que impactam a Terra", disse Wilson.

 

A mineração também deverá aumentar em escala. As minas de hoje são maiores e percorrem quilômetros no subsolo. Essa atividade pode levar a mais instabilidade na Terra e a terremotos cada vez maiores, adverte Wilson.

 

Às vezes, “atividades antropogênicas podem ser a gota d’água que libera a pressão acumulada”, disse o geólogo.

 

O QUE PODEMOS ESPERAR?

 

O trabalho de Wilson na Universidade de Durham foi parcialmente encomendado por uma empresa holandesa de petróleo e gás chamada Nederlandse Aardolie Maatschappij BV, interessada em potenciais impactos de seu trabalho. “Ao entender melhor os terremotos, os engenheiros podem trabalhar para minimizá-los”, sugere Wilson.

 

É improvável que as pessoas parem de escavar a Terra, ou de injetar águas residuais no solo, pelo menos não no futuro próximo. Porém, Wilson diz que podemos nos preparar melhor para evitar desastres maiores, como o terremoto que ocorreu na China em 2008.

Fonte: National Geographic.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.