19/02/2016 Projeto de reaproveitamento de esterco ganha Prêmio Expressão de Ecologia

Projeto de reaproveitamento de esterco ganha Prêmio Expressão de Ecologia

O esterco é colocado no distribuidor que esparrama o produto no pasto.
Fotos:
divulgação.

O projeto Manejo Adequado de Dejetos da Bovinocultura de Leite desenvolvido pelo engenheiro agrônomo da Emater Alfredo Braz da Costa Alemão, com produtores da Microbacia Barra Mansa de Tomazina, se classificou em primeiro lugar, entre os 129 inscritos,no 23º Prêmio Expressão de Ecologia, criado em 1993 pela Editora Expressão.

 

O prêmio será entregue em Florianópolis no segundo semestre deste ano.

 

De acordo com Alemão, a ideia de reaproveitar o esterco do gado de leite nasceuporque os dejetos deles estavam se tornando um problema ambiental grave nas propriedades dos produtores. "Quando o gado de leite passou a ser confinado, o esterco se tornou um problema, porque os estábulos precisavam se lavados diariamente e os dejetos acabavam se transformando em líquido, que contaminava o solo e os riachos das proximidades, chegando a matar peixes e muitas atrair moscas. O volume produzido nos estábulos chega a um milhão de litros ao mês", contou.

 

Com a aplicação do projeto, o que antes era um problema passou a dar retorno econômico ao produtor na forma de fertilizante.

 

Esterqueira tem capacidade de armazenar um milhão de litros por mês

 

Segundo Alemão, os trabalhos começaram em 2013, com apoio total do gerente do escritório regional de Santo Antônio da Platina, Maurício Castro Alves, do presidente da Emater, Rubens Ernesto Niederheitmann, da prefeitura municipal de Tomazina e da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, com recursos do governo do Estado. "Esses recursos sempre foram aplicados na recuperação de estradas rurais, mas depois de muita reunião, discussão e troca de ideias resolvemos que a verba seria aplicada no projeto. O governo do Estado aprovou o plano e demos início aos trabalhos com 100 produtores. Desse total, 48 foram beneficiados com recursos e 19 receberam esterqueiras em suas propriedades. É bom salientar que a produção leiteira de Tomazina é uma das maiores da região, com 15 mil litros de leite por dia", contou.

 

Esterqueiras

 

A preocupação, segundo o agrônomo, era a de proporcionar o armazenamento correto do chorume produzido, e a sua destinação adequada, de forma a eliminar o impacto ambiental negativo e utilizar integralmente seu potencial como fertilizante para as áreas de lavoura e pastagem. Além disso, a estrutura para essearmazenamento deveria sereconomicamente compatível com o nível dos produtores envolvidos, de forma a se tornar uma tecnologia viável para o pequeno agricultor familiar.

 

"Desenvolveu-se então, a proposta de construção de tanques impermeabilizados com geomembrana - mantas laminadas, flexíveis, elaboradas em polietileno de alta densidadee que tem como características principais a longevidade alta, e a grande resistência química e física", explicou salientando que nesse processo não há proliferação de moscas nem mau cheiro.

 

"No entanto, somente o armazenamento adequado do chorume não completava o processo, uma vez que essasesterqueiras necessitam ser esgotadas periodicamente, e o material, para ser empregado como fertilizante, precisa seresparramado nas áreas de lavoura e pastagem. Dessa forma, o projeto previu também a aquisição de um distribuidor

 

de esterco líquido, com capacidade para 6 mil litros, que foi doado para a associação de produtores rurais dobairro. Esse equipamento, administrado pela própria associação, atende diretamente a todos os envolvidos.

 

 

Maurício Alves, Alfredo Alemão e produtores envolvidos no projeto

 

"Esse chorume jogado na pastagem por meio da distribuidora se torna um importante fertilizante natural também para o solo. O produtor ganha com a qualidade e ainda economiza, porque não utiliza adubo químico. No final, os consumidores também ganham, com um produto de mais qualidade e mais barato, isso sem falar nos benefícios ambientais", comentou o agrônomo.

 

PROJETO MODELO

 

Para o gerente regional, Maurício Castro Alves, o programa já está conquistando outras regiões do Estado e da região Sul do País. "As propriedades já estão sendo visitadas por produtores de várias localidades. Em novembro do ano passado, foi realizado em uma delas, um encontro de "Um dia de Campo" sobre o tema, e reuniu mais de 200 pessoas. A Emater estuda capacitar técnicos para difundir manejo entre os produtores do gado de leite interessados", disse.

 

Os recursos utilizados na construção das esterqueiras e aquisição do distribuidorfoi de R$ 212 mil com contrapartida da prefeitura de Tomazina no valor de R$ 53 mil.

 

Cada esterqueira tem capacidade de armazenar 65 mil litros por vez. Em um mês, passam por ela cerca de um milhão de litros de esterco líquido.

 

Os produtores foram beneficiados integralmente, ou seja, não tiveramnenhum custo na implantação das esterqueiras, nem na aquisição do equipamento.

 

Além desses benefícios, ainda com recursos do Programa Microbacias, foi possível realizar a recuperação e proteçãode 18 nascentes, a construção de 4,5 quilômetros de cercas para a proteção de áreas depreservação permanente (principalmente no entorno dessas nascentes protegidas), além da construção de oito salas de espera para bovinos de leite.

Fonte: Thays Silva / Difusora Platinense.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.