21/02/2014

Combate à pesca ilegal na ESEC Carijós

Garça-Moura. Foto: divulgação.

A operação contra o combate à pesca ilegal na Estação Ecológica (Esec) de Carijós (SC) vem sendo realizada com o apoio do Batalhão de Aviação da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). Na tarde dessa quarta-feira (19), fiscais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) flagraram pescaria no interior da Esec, próximo à ponte do rio Papaquara, na Rodovia Maurício Sirotsky Sobrinho (SC-402). Abordado, o homem largou os petrechos e fugiu pelo manguezal. A operação teve o apoio aéreo do Águia, helicóptero do Batalhão. Uma viatura da PMSC também foi deslocada pelo 21º BPM de Jurerê, porém as buscas não obtiveram resultados.

 

"Apesar da existência de cercas, portão com cadeado e placas de sinalização informando sobre as restrições de atividades, inclusive proibindo entrada sem autorização, este é um dos crimes mais frequentes na unidade de conservação", relatou a chefe substituta e coordenadora de operação de fiscalização da Esec Carijós, Ednéia Correia.

 

De acordo com ela, a UC tem intensificado as operações em seu interior e entorno, com foco principalmente na pesca, caça e degradação dos remanescentes de manguezal do norte da ilha. "Através de operações de rotina e dirigidas, a equipe de fiscais da unidade vem realizando ações para coibir e punir os crimes ambientais na Esec Carijós e seu entorno, além de abordagens à população, tanto moradores locais quanto turistas, para esclarecer sobre a importância de respeitar a legislação ambiental e preservar os ecossistemas, fauna e flora protegidos, imprescindíveis para manter a qualidade ambiental para a própria sociedade. Sempre que necessário, acionamos ainda as forças policiais, principalmente as polícias Federal e Militar, que nos apoiam nas ações", completa.

 

Na sede da estação ecológica os fiscais constataram que foram capturados 4,4 kg de pescado, sendo 20 peixes das espécies parati (Mugil curema) e tainha (Mugil liza), além de dois siris (Callinectes sp.), todos descartados em função da Lei nº 9504, de 1997, que proíbe a doação de bens pela administração pública em ano eleitoral, inclusive de perecíveis oriundos de apreensão. O restante dos materiais apreendidos terá o mesmo destino, após o julgamento do processo administrativo, já que se trata de crime dentro de uma unidade de conservação.

 

A Estação Ecológica de Carijós foi criada em 1987 para preservar os manguezais e restingas dos rios Ratones, Papaquara e Veríssimo e também da praia da Daniela e do Saco Grande. Estação Ecológica é uma das categorias de unidades de conservação mais restritiva, sendo permitida somente pesquisa e visitação monitorada. Atividades de pesca são expressamente proibidas e tal proibição consta nas placas de sinalização dispersas nos limites da unidade, junto aos principais rios.

Fonte: Comunicação ICMBio.



Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.