22/07/2016 Central de Recicláveis vai gerar renda e emprego em Maringá

Central de Recicláveis vai gerar renda e emprego em Maringá

A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, inaugurou, nesta quinta-feira (21), a primeira etapa da Central de Valorização de Materiais Recicláveis de Maringá, um projeto pioneiro no Paraná que alia proteção ao meio ambiente, geração de empregos e renda.Maringá, 21/07/2016. Foto: Jonas Oliveira.

A vice-governadora do Paraná Cida Borghetti inaugurou nesta quinta-feira (21) a primeira etapa da Central de Valorização de Materiais Recicláveis de Maringá, um projeto pioneiro no Paraná que alia proteção ao meio ambiente, geração de empregos e renda. A ação segue a Política Nacional de Resíduos Sólidos e vai se estender para outros cinco municípios (Londrina, Cascavel, Francisco Beltrão e Ponta Grossa).

A Central é uma iniciativa público-privada firmada entre o Governo do Estado, a prefeitura de Maringá, o Sindicato de Bebidas (Sindibebidas) e sete cooperativas de catadores que fazem a reciclagem de materiais como garrafas pet, papel, papelão,latas, vidros e outros resíduos.

“As maiores autoridades aqui hoje são os trabalhadores e suas famílias que passam a fazer parte de um sistema de trabalho mais seguro, sustentável e gerador de renda? afirmou a vice-governadora.

Cida Borghetti homenageou os mais antigos catadores da cidade, Maria Alves dos Santos, 66 anos e Antonio Rodrigues de Sousa, 57 anos. “É a demonstração da preocupação do Estado do Paraná na realização de projetos que unam responsabilidade social e ambiental”, enfatizou.

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antonio Carlos Bonetti, afirmou que o Governo do Paraná tem o compromisso de instalar as seis Centrais em todo o Estado. “É um projeto que alia a proteção ao meio ambiente, aos nossos fundos de vales e cria empregos”, disse ele.

As Centrais tem a responsabilidade compartilhada entre a indústria, poder público e catadores de materiais recicláveis. A previsão é de investimentos de R$ 22 milhões para as seis unidades e cada uma atenderá os municípios que estão a 100 quilômetros de distância.

QUALIFICAÇÃO - O presidente do Sindibebidas, Nilo Cini Jr, que investiu R$ 2,5 milhões na Central, disse que um dos fatores mais importantes do projeto de reciclagem é a qualificação dos trabalhadores, que passarão a entregar os materiais com segurança.

“O projeto estimula o associativismo e o cooperativismo e melhora a renda dos catadores porque são eles que recolhem as embalagens e levam para as cooperativas, onde é feita a triagem”, explicou.

A Central de Valorização de Materiais Recicláveis faz a comercialização direta do que do que foi selecionado na triagem e o lucro é dividido entre catadores e cooperativas.

Além do Sindibebidas, a secretaria do Meio Ambiente do Paraná tem termos de parcerias assinados com outros 18 setores, entre eles Alimentos de Origem Vegetal, Construção Civil, Eletrecidade, Gás,Água e Serviços do Estado do Paraná, Madeira, Moveis, Reparação de Veículos.

Fonte: Instituto Ambiental do Paraná – IAP.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.