22/10/2013

Competição retira mais de 5 mil quilos de lixo dos rios Paraná e Paranapanema

Foto: IAP / ERPVI

Uma competição divertida e refrescante atraiu mais de 160 pessoas e garantiu a limpeza dos rios Paraná e Paranapanema, no Noroeste do Estado.
Ao todo, a caravana de barcos percorreu 70 quilômetros entre os municípios de Diamante do Norte, Nova Londrina, Marilena, São Pedro do Paraná e Porto Rico e retirou de mais de cinco mil quilos de lixo das ilhas e margens dos rios.


Uma competição divertida e refrescante atraiu mais de 160 pessoas e garantiu a limpeza dos rios Paraná e Paranapanema, no Noroeste do Estado. Ao todo, a caravana de barcos percorreu 70 quilômetros entre os municípios de Diamante do Norte, Nova Londrina, Marilena, São Pedro do Paraná e Porto Rico e retirou de mais de cinco mil quilos de lixo das ilhas e margens dos rios.

A 13ª edição do Rally do Lixo ocorreu no último sábado (19/10) e tem como objetivo promover a educação ambiental de participantes e de pessoas que assistem a competição. O evento é promovido pelo Escritório Regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) de Paranavaí com apoio das prefeituras, Usina Santa Terezinha, Associação dos portos de Areia do Porto São Roque e Condomínio Porot Rico Risort.

Para o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto, eventos como esses são importantes para promoverem a educação ambiental. “Competições saudáveis que interagem com o meio ambiente e promovem de forma divertida a educação ambiental das pessoas são extremamente importante para garantir o respeito dessas e das futuras gerações a natureza”, afirmou.

Além de recolher o lixo e promover a educação ambiental, o evento lembrou a todos o início do período da piracema, época de reprodução dos peixes e que a pesca fica proibida para garantir a manutenção da população aquática. O defeso começa no dia 1º de novembro e segue até 28 de fevereiro do próximo ano.

O chefe do Escritório Regional do IAP em Paranavaí, Mauro Braga, também alertou a todos das consequências de pescar na época de defeso e que a fiscalização do órgão será cada vez mais presente. “Quem for flagrado pescando peixes nativos nos nossos rios pode levar uma multa de 700 reais por pescador mais 20 reais por quilo de peixe pescado. Além de ter os materiais e as embarcações apreendidas”, alertou.

Para encerrar o evento, foi oferecido um jantar aos participantes em Porto rico.

Fonte: IAP / Instituto Ambiental do Paraná




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.