23/02/2018 Taiwan vai proibir utensílios plásticos até 2030

Taiwan vai proibir utensílios plásticos até 2030

Foto: Kaohsiung's famous tourist attractions.

Para reduzir a poluição de plásticos, Taiwan acaba de anunciar um plano radical. Até 2019 serão proibidos os canudos em lojas e restaurantes. E este é só o começo de um projeto que se estenderá pelos próximos 12 anos.

 

A partir de 2020, a proibição será estendida a todos os estabelecimentos e não para por aí.

 

Divulgado pela Agência de Proteção Ambiental (EPA) de Taiwan, o plano de desincentivo ao uso de itens plásticos apelará ainda para onde as pessoas mais sentem: no bolso. Para tanto, a partir de 2025 a população terá que pagar uma taxa para usar canudos, sacos, copos e utensílios descartáveis.

 

Mudança gradual

 

Tudo isso terá o objetivo de eliminar, gradualmente, todos os plásticos até 2030 e substituí-los por itens reutilizáveis ​​e biodegradáveis. Um porta-voz da EPA, Lai Ying-ying, que supervisiona o projeto, explicou à Channel NewsAsia que um cidadão médio de Taiwan usa cerca de 700 sacolas plásticas por ano. Sob os novos planos, a esperança é que este número seja reduzido para 100 até 2025 e 0 até 2030.

 

“Pretendemos implementar uma proibição geral até 2030 para reduzir significativamente o desperdício de plástico que polui o oceano e também entra na cadeia alimentar para afetar a saúde humana”, disse Ying-ying.

 

Além da proibição, a própria EPA está lançando uma série de programas para remover os resíduos plásticos e outros lixos das águas da nação.E o governo já proibiu a distribuição gratuita de sacolas de plástico em grandes lojas de varejo, incluindo supermercados e lojas de conveniência.

Fonte: Redação CicloVivo.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.