23/07/2013

Empresários paranaenses visitam condomínio de Minha Casa, Minha Vida construído com madeira de reflorestamento

Assinatura aconteceu na Prefeitura de Lages.
Foto: divulgação.

Administração municipal poderá autorizar supressão de corte de vegetação de pequeno porte

 

Uma comitiva da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) formada por nove empresários da Construção Civil e do setor Madeireiro, viajou para Pelotas (RS) para conhecer o primeiro empreendimento habitacional do programa “Minha Casa, Minha Vida” construído a partir da inovadora tecnologia Wood Frame, que utiliza madeira de reflorestamento, permite montagem rápida da estrutura e tem baixa geração de resíduos. A tecnologia foi trazida ao Brasil pelo Senai no Paraná, após uma missão técnico-empresarial à Alemanha.

 

Em fase de conclusão das obras, o Condomínio Residencial Haragano será o maior condomínio horizontal entregue pelo programa Minha Casa Minha Vida, composto por 10 casas térreas com acessibilidade para portadores de necessidades especiais e 270 sobrados, com 44 metros quadrados – com sala, cozinha, banheiro e dois dormitórios. O projeto é fruto de uma parceria da Tecverde e da Redeiverde de Curitiba – detentoras e repassadoras desta nova tecnologia – com a Construtora Roberto Ferreira, de Pelotas. O residencial terá também dois salões de festas, quiosques, áreas com churrasqueiras e playgrounds, além de guaritas com segurança.

 

O vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Paraná (Sinduscon-PR), Euclésio Finatti, lembrou que além de ser majoritariamente industrial – o que acelera a entrega de uma obra em até 25% se comparada à alvenaria convencional – a construção com Wood Frame é mais limpa, tem um melhor controle dos estoques de materiais e é de fácil manutenção. “Com o Wood Frame, a construção civil alia inovação e tecnologia, dois componentes fundamentais para quem quer se manter no mercado nos próximos anos. Esse condomínio do programa Minha Casa, Minha Vida representa um novo caminho para o setor”, ressalta Finatti.

 

Representantes do setor da Madeira também ficaram otimistas com o avanço das obras em Pelotas. O coordenador do Conselho Setorial da Indústria da Madeira da Fiep, Paulo Pupo, acredita que o Paraná será o principal celeiro de madeira certificada para as construções que utilizem Wood Frame pela proximidade dos principais polos de construção civil do país e por sua ampla cobertura florestal. “Com a normalização da tecnologia de Wood Frame, a adaptação de nossa indústria e a popularização do uso da madeira na construção civil, teremos um grande mercado interno para a produção paranaense”, avalia Pupo.

 

O organizador da visita, secretário executivo dos conselhos temáticos e setoriais da Fiep, Eduardo Augusto Knechtel, explicou que a tecnologia de Wood Frame está na etapa final de homologação como processo construtivo pelo Ministério das Cidades. Com a conclusão do processo, o método poderá ser utilizado em larga escala pelo programa Minha Casa Minha Vida. “Com a aprovação do Wood Frame como sistema construtivo, a tecnologia poderá ser adotada em outras obras que tenham financiamento oficial. Isso representa uma nova frente que se abre para estes dois setores muito fortes no Paraná – da construção civil e da madeira”, acredita Knechtel.

 

Inovação – Segundo o site do Ministério do Planejamento, os sobrados de Pelotas foram construídos em cinco meses de obra, a partir de janeiro de 2012 – uma média de 2,5 unidades habitacionais prontas por dia. Cada casa saiu por R$ 27 mil, um valor 10% inferior ao custo de uma casa tradicional, de alvenaria. Com este novo método, a construtora reduziu em mais de uma tonelada a emissão de gás carbônico, o que representa uma diminuição de 80%. A tecnologia de Wood Frame é certificada e atende a todas as normas da engenharia, de segurança e ambientais. As construções têm estruturas de pinus autoclavados, onde são fixadas chapas de madeiras recicláveis e certificadas (OSB) e mantas térmicas. Os revestimentos externo – de placas cimentícias – e interno – em gesso acartonado – garantem 40 anos de durabilidade e vida útil à construção.

Os empresários que visitaram o condomínio construído com Wood Frame em Pelotas integram a comissão da Casa Inteligente do Conselho Setorial da Indústria da Madeira da Fiep, criada há 4 anos, para análise e pesquisa de alternativas de inovação para o setor.

Fonte: Agência Fiep.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.