24/09/2013

ONU lança panorama dos Objetivos do Milênio e da agenda de desenvolvimento pós-2015

A redução global da mortalidade na infância em dois terços é o Objetivo do Milênio número quatro. Foto:  ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apresentará o relatório “Uma Vida Digna Para Todos” no evento especial do presidente da Assembleia Geral da ONU, nesta quarta-feira, dia 25 de setembro, em Nova York. O encontro será transmitido a partir das 10h (de Brasília) pela TV da ONU: http://webtv.un.org/

 

A Assembleia Geral das Nações Unidas solicitou ao secretário-geral da ONU um relatório anual sobre os progressos na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), além de pedir que fizesse recomendações para promover o avanço da agenda de desenvolvimento pós-2015.

 

Programação e todos os demais detalhes do evento estão disponíveis em http://bit.ly/14EDFeE

 

Leia abaixo alguns destaques do relatório:

  • - Este relatório mostra uma visão ampla do secretário-geral da ONU para estimular os esforços para acabar com a pobreza e alcançar um crescimento sustentável e inclusivo. O relatório aponta os desafios globais de um planeta que tem presenciado mudanças radicais durante os primeiros 13 anos do novo milênio.
  •  

  • - Esta é uma oportunidade histórica. Podemos ser a geração que vai acabar com a pobreza e colocar nosso planeta no caminho da sustentabilidade, antes que seja tarde demais.
  •  

  • - Novas potências econômicas surgiram, novas tecnologias estão transformando nossas vidas. Uma nova era exige uma nova visão e um quadro de resposta global.
  •  

  • - Os 193 Estados-membros da ONU estão enfrentando essas mudanças para continuar crescendo e acelerando os esforços para reduzir a pobreza à medida que desenvolvem uma nova agenda global de desenvolvimento.
  •  

  • - A ONU está reformulando a maneira como trabalha para atender as necessidades das pessoas em um mundo em mudança. Em uma pesquisa nunca feita antes (acesse aqui), as Nações Unidas pediram às pessoas em todo o mundo que dissessem quais são suas principais preocupações. A organização recebeu mais de 1 milhão de respostas.
  •  

  • - O secretário-geral da ONU reconhece que os ODMs têm mobilizado um grupo enorme de pessoas para lidar com as múltiplas dimensões da pobreza. Estes esforços têm gerado avanços notáveis no desenvolvimento humano.
  •  

  • - Houve um grande progresso em muitas metas: menos crianças estão fora da escola, menos estão morrendo antes do seu quinto aniversário e menos mães morrem no parto. Porém, para que o trabalho fique completo, ações mais incisivas são necessárias.
  •  

  • - Muitas das conquistas obtidas na última década estão em risco devido às mudanças climáticas. As atuais emissões de dióxido de carbono são 46% maiores do que eram em 1990. A perda da biodiversidade continua em ritmo acelerado, a degradação da terra e a desertificação, a acidificação dos oceanos e a perda de espécies e florestas continuam em um ritmo alarmante.
  •  

  • - A experiência com os ODM nos mostra que estabelecer metas globais pode ser uma maneira poderosa de mobilizar a ação conjunta. Países na Rio+20 concordaram em criar “objetivos de desenvolvimento sustentável”, que fossem “coerentes e integrados na agenda de desenvolvimento pós-2015”. Essas metas precisarão ser inevitavelmente mais abrangentes do que os ODM, para enfrentar os novos desafios e preocupações.
  •  

  • - Os ODM têm nos ajudado a entender o que funciona e o que não funciona. Uma ampla participação nacional e políticas bem administradas que promovam o crescimento forte e inclusivo têm apresentado resultados positivos.
  •  

  • - O crescimento econômico inclusivo, empregos decentes e salários dignos são essenciais, bem como investimentos direcionados para os sistemas públicos de saúde, combate as doenças, educação, infraestrutura e produtividade agrícola.
  •  

  • - Cumprir nossos compromissos e promessas sobre os ODM deve permanecer nossa principal prioridade. Precisamos nos concentrar nos ODM que estão longe de serem atingidos e em países que enfrentam os piores desafios, como os países menos desenvolvidos. O sucesso nos ODM proporcionará uma base sólida, sobre a qual será construída a próxima agenda para o desenvolvimento.
  •  

  • - Com menos de mil dias para que o prazo de 2015 para os ODM seja atingido, são necessários progressos acelerados e medidas mais ousadas em muitas áreas. Uma em cada oito pessoas no mundo permanece com fome. Muitas mulheres ainda morrem em trabalho de parto quando temos os meios para salvá-las. Mais de 2,5 bilhões de pessoas carecem de melhores instalações sanitárias. As desigualdades persistem entre e dentro dos países. Nossa base de recursos está em sério declínio, com perdas contínuas de florestas e espécies e unidades populacionais de peixes, em um mundo que já vivencia os impactos das mudanças climáticas.
  •  

  • - A visão do secretário-geral da ONU para a agenda de desenvolvimento pós-2015 prevê metas que são mensuráveis e adaptáveis tanto para as configurações locais quanto para as universais – que se aplicam a todos os países.

 

Os elementos-chave da visão emergente para a agenda de desenvolvimento pós-2015 incluem:

  • - A universalidade, para mobilizar todos os países desenvolvidos e em desenvolvimento e não deixar ninguém para trás.
  •  

  • - O desenvolvimento sustentável, para enfrentar os desafios interligados que todo o mundo enfrenta, incluindo um foco claro na erradicação da extrema pobreza em todas as suas formas.
  •  

  • - Transformações econômicas inclusivas, garantindo empregos decentes apoiados por tecnologias sustentáveis e a mudança dos atuais padrões de produção e consumo para padrões sustentáveis.
  •  

  • - Paz e governança com base no Estado de Direito e em instituições sólidas, como principais facilitadores do desenvolvimento.
  •  

  • - Uma nova parceria global, que reconheça interesses em comum, diferentes necessidades e responsabilidades mútuas, para garantir o compromisso e os meios para implementar essa nova visão; e
  •  

  • - Ter o comprometimento necessário para garantir que a comunidade internacional esteja equipada com as instituições e as ferramentas adequadas para enfrentar os desafios da implementação da agenda de desenvolvimento sustentável em nível nacional.

 

Em seu relatório, o secretário-geral pede aos países e a comunidade internacional que:

  • - Façam todo o possível para alcançar os ODM.
  •  

  • - Adotem uma agenda pós-2015 que seja universal e baseada no desenvolvimento sustentável.
  •  

  • - Adotem uma resposta mais coerente e eficaz para apoiar esta nova agenda.
  •  

  • - Forneçam subsídios claros para a criação da agenda pós-2015.

 

A íntegra do relatório, nas seis línguas oficiais da ONU, está disponível em http://bit.ly/15qMUfG

 

Programação e todos os demais detalhes do evento desta quarta-feira (25) estão disponíveis emhttp://bit.ly/14EDFeE

 

O encontro será transmitido a partir das 10h (de Brasília) pela TV da ONU: http://webtv.un.org/

Fonte: Michelle Nunes de Oliveira - SDS / Governo de Santa Catarina




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.