24/10/2013

Pesquisadores estudam comportamento de baleias-francas

Foto: Divulgação

De dentro uma embarcação, os pesquisadores observam o comportamento dos grupos de baleias ao mesmo tempo em que captam, por meio de conjunto de hidrofones, os sons produzidos pelos animais.


Com o objetivo de relacionar o comportamento e os sons produzidos por grupos de baleias-francas (Eubalaena australis), uma equipe composta por biólogos do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio), do Projeto Baleia Franca (PBF), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e voluntários, realiza o acompanhamento simultâneo das vocalizações emitidas pela espécie e o comportamento dela neste final de temporada reprodutiva no litoral catarinense – o pico de ocorrência é em setembro, sendo os últimos indivíduos avistados em novembro.

Estudos como este permitem a ampliação do conhecimento científico sobre a espécie e são fundamentais para a conservação da baleia-franca, uma vez que fornecem informações acerca do comportamento e da comunicação natural da espécie que podem ser comparadas com alterações comportamentais frente aos impactos de atividades humanas. Os resultados deste estudo poderão ser aplicados em sistemas capazes de detectar a presença de baleias, estimar o número e determinar a distribuição dos indivíduos baseando-se unicamente nos sons emitidos pelos animais, aumentando a eficiência do monitoramento da população de baleias-francas em Santa Catarina.

Esta iniciativa dá continuidade ao estudo realizado em 2011 pelo Projeto Baleia Franca em parceria com a Universidade da Pensilvânia (EUA), a UFRN e o CMA/ICMBio, cujo objetivo foi identificar modificações no comportamento vocal das baleias frente ao ruído. O projeto possui o apoio financeiro da Cetecan Society International, The Rufford Small Grants Fundation, além do apoio logístico, financeiro e científico do CMA/ICMBio, PBF e UFRN.

Hábitos e ocorrência
As baleias-francas migram anualmente entre áreas de alimentação e reprodução. De julho a novembro a espécie vai para Santa Catarina para acasalar e procriar. A principal área de ocorrência da espécie é na Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca, unidade de conservação federal localizada no litoral centro-sul de Santa Catarina. Porém, a presença em outras regiões do estado pode ocorrer, e tem sido cada vez mais frequente em função do crescimento e recuperação populacional da espécie no Brasil.

Fonte: Comunicação ICMBio




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.