26/02/2016 Dois primatas brasileiros estão entre as 25 espécies mais ameaçadas do mundo

Dois primatas brasileiros estão entre as 25 espécies mais ameaçadas do mundo

Eles estão entre as 25 espécies mais ameaçadas do mundo. Foto: ICMBio.

Brasília (26/02/2016) - A publicação Primates in Peril 2014-2016, lançada no final de 2015, lista dois primatas endêmicos ao Brasil - o barbado-vermelho (Alouatta guariba guariba) e o caiarara-kaapor (Cebus kaapori) - entre os 25 primatas mais ameaçados do mundo.

A indicação dessas duas espécies para compor a lista dos 25 mais ameaçados do mundo foi realizada pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação dos Primatas Brasileiros (CPB-ICMBio), durante workshop do Primate Specialist Group no 25° Congresso Internacional de Primatologia, realizado em Hanoi/Vietnam, em 2014, e foi um dos resultados do processo de avaliação do estado de conservação dos primatas brasileiros.

Esta publicação é organizada a cada dois anos pelo Grupo Especialista em Primatas da União Internacional para a Conservação da natureza (IUCN/SSC/PSG) e pela Sociedade Internacional de Primatologia (IPS), com apoio da Conservação Internacional (CI).

Esses dois primatas foram listados como Criticamente em Perigo de extinção pela Portaria MMA n° 444/2014, assim como o sauim-de-coleira (Saguinus bicolor), o cuxiú-preto (Chiropotes satanas), o guigó-da-Caatinga (Callicebus barbarabrownae) e o muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus).


É destacada a relevância da Reserva Biológica da Mata Escura (MG) e de outras UC do sul da Bahia e norte do Espírito Santo para a conservação do barbado-vermelho. A Rebio da Mata Escura é a única UC que tem o barbado-vermelho ocorrendo juntamente com outros dois primatas altamente ameaçados: o muriqui-do-norte e com o macaco-prego-do-peito-amarelo (Sapajus xanthosternos, Em Perigo).

Outra reserva importante é a Reserva Biológica do Gurupi (MA) para a conservação do caiarara-kaapor. Esta é a única UC de Proteção Integral em que essa espécie ocorre, e ainda convivendo com o também altamente ameaçado cuxiú-preto. Estes representam os últimos refúgios para esses primatas criticamente ameaçados.

Acesse na íntegra a Portaria MMA 444/2014 aqui.

Trabalho do CPB junto às espécies

Em relação à conservação do Alouatta guariba guariba, o CPB está desenvolvendo um projeto de levantamento das populações remanescentes, para definir os limites de distribuição geográfica da espécie e conhecer a situação de conservação dessas populações.

Este projeto é desenvolvido em parceria com o Instituto de Estudos Sócio-Ambientais do Sul da Bahia (IESB) e com a Universidade Federal de Goiás (UFG), contando com apoio do Primate Specialist Group da União Internacional para Consevração da natureza (IUCN).


O projeto faz parte da implementação do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Mamíferos da Mata Atlântica Central, coordenado pelo CPB-ICMBio, que enfoca 27 espécies de mamíferos, sendo 13 primatas, inclusive o barbado-vermelho (Alouatta guariba guariba).


Já em relação à conservação do caiarara-kaapor (Cabus kaapori), o CPB realizou o levantamento de suas populações no Maranhão e Pará e está preparando a publicação dos resultados. Além disso, a espécie recebeu especial atenção em expedição do projeto Primatas em Unidades de Conservação da Amazônia (PUCA), coordenado pelo CPB e realizada em 2013, à Reserva Biológica do Gurupi (MA), UC federal administada pelo ICMBio.


“Nessa expedição fizemos a estimativa de abundância populacional dos primatas dessa Rebio, e concluímos que a mesma desempenha um papel fundamental na conservação dos primatas daquela região, inclusive do caiarara. Está prevista para este ano a elaboração de um Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Primatas Amazônicos, incluindo o Cebus kaapori.”, frisou o coordenador do CPB, Leandro Jerusalinsky.


Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

Fonte: Comunicação ICMBio.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.