26/05/2014

Ativistas do Greenpeace são presos na final da Liga dos Campeões

Banner contra a Gazprom em jogo da Liga dos Campeões da UEFA, em 2013.
Foto:
Greenpeace.

Um time de dez ativistas do Greenpeace foi apreendido durante a final da Liga dos Campeões da UEFA, um dos mais importantes torneios de futebol do mundo. Os seguranças localizaram a equipe antes que um banner gigante pudesse ser estendido do teto do estádio. O objetivo era denunciar a exploração de petróleo no Ártico feita pela Gazprom, principal patrocinadora do campeonato.

 

A equipe do Greenpeace passou três dias vivendo dentro de um tubo de concreto da estrutura do Estádio da Luz, em Lisboa, sede da final interclubes da Europa. Momentos antes de o jogo começar, os ativistas se preparavam no teto do estádio quando foram surpreendidos pelos seguranças. O plano era estender um bandeirão de 50 metros quadrados da cobertura da arena com os dizeres: “Pare Gazprom – Salve o Ártico” (“Stop Gazprom – Save the Arctic”, em inglês).

 

Um dos ativistas chegou a abrir uma bandeira do Greenpeace na cobertura do Estádio da Luz, em Lisboa. (Foto: Greenpeace)

 

A Gazprom, companhia de petróleo estatal a mando do governo russo, é patrocinadora oficial da Liga dos Campeões da UEFA após estabelecer em contrato um vínculo de três com a organização do campeonato por 160 milhões de euros. Mas a empresa lidera de modo negligente a extração de petróleo no Ártico, pondo em risco o equilíbrio da região e acelerando as mudanças climáticas.

 

“Estávamos tentando arrumando o banner, já que era sabida a presença dos chefões da Gazprom no estádio. A petrolífera pagou milhões para estampar seu logo numa das maiores competições esportivas do mundo: isso para tentar convencer o grande público que eles são um empresa normal”, relata John Sauven, coordenador da campanha Salve o Ártico. Segundo ele, o Ártico sofre intensa ameaça das empresas de petróleo, principalmente da Gazprom (que já explora na região) e da Statoil (estatal norueguesa que planeja iniciar operação no Ártico o mais rápido possível). “A UEFA não deveria firmar parceria com a Gazprom”, conclui Sauven.

 

Assine a petição do Ártico.

Fonte: Greenpeace.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.