27/04/2016 MMA debate ações para a proteção da camada de ozônio

MMA debate ações para a proteção da camada de ozônio

Sistema central de ar: alternativa. Foto: Tiago Zanero/PNUD.

Melhorias em sistemas de refrigeração estão entre as iniciativas para reduzir impactos na estratosfera e proteger a vida na Terra.

 

Intervenções em aparelhos de refrigeração contribuirão para a proteção da camada de ozônio, que protege o planeta dos raios ultravioletas. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) realiza nestas quarta (27/04) e quinta-feiras (28/04), em São Paulo, workshop sobre Sistemas de Água Gelada. A intenção é analisar melhorias para os sistemas de ar condicionado, onde ainda são encontrados os hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias destruidoras do ozônio.

Realizado em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o evento é voltado para professores universitários e para engenheiros e técnicos especialistas que atuam em projetos, operações e serviços de manutenção de sistemas de água gelada em edificações ou indústrias. “O objetivo é disseminar informações e promover a capacitação para que o setor passe a usar soluções mais eficientes”, explicou a coordenadora de Proteção da Camada de Ozônio do MMA, Magna Luduvice.

 

PROGRAMA

 

O workshop faz parte do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), coordenado pelo MMA. Na primeira etapa do programa, o Brasil se comprometeu a congelar o consumo dos HCFCs e a reduzir em 16,6% o uso das substâncias até 2015. Para 2020, a meta é reduzir em 35% do consumo da linha de base.

 

No encontro, serão discutidas as alternativas mais modernas disponíveis no mercado para substituição do gás HCFC-22 nos sistemas de refrigeração central de edificações diversas. Em muitos casos, os equipamentos de ar-condicionado em edifícios são antigos e se encontram em defasagem em relação aos índices de eficiência energética adotados atualmente.

 

SAIBA MAIS

 

A camada de ozônio protege a vida na Terra contra radiações ultravioletas, que causam doenças como câncer de pele e danos à fauna e à flora. Aberto em 1987, o Protocolo de Montreal é um acordo entre 197 países para eliminar gradativamente substâncias nocivas ao ozônio. Entre elas, estão os clorofluorcarbonos (CFCs), antes encontrados em geladeiras, e os HCFCs.

O Brasil aderiu ao Protocolo de Montreal em 1990 e, em 2010, zerou o consumo dos CFCs, que, até então, eram as principais substâncias que degradavam a camada de ozônio. Embora tenham menor potencial de degradação, os HCFCs também devem ser substituídos na indústria por outros compostos químicos. Além dos equipamentos de refrigeração e ar-condicionado, os HCFCs são usados em produtos como volantes de automóveis e divisórias de escritórios.

 

SERVIÇO

 

Seminário sobre Sistemas de Água Gelada
Data:
Quarta e quinta-feiras (27 e 28 de abril), das 8h30 às 18h15.
Local: Hotel Pestana (Rua Tutóia, 77 - Jardim Paulista - São Paulo/SP)
Inscrições são gratuitas e ainda há algumas vagas disponíveis. Interessados podem entrar em contato com a organização pelo telefone (61)3038-9007.

 

Edição: Alethea Muniz
Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): 61.2028-1221

Fonte: Lucas Tolentino - Ministério do Meio Ambiente (MMA).




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.