28/10/2013

Campagnolo entrega a Cheida protocolo de intenção de logística reversa

Cheida recebe de Campagnolo protocolo de intenção. Foto: Gilson Abreu

O encontro entre o presidente da Fiep e o secretário do Meio Ambiente do Paraná teve a participação de representantes dos 4 Sinduscon do estado.


O presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, entregou nesta segunda-feira (28/10), um protocolo de intenção de plano de logística reversa da indústria da Construção Civil ao secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Paraná, Luiz Eduardo Cheida.

O protocolo foi assinado pelos presidentes dos 4 Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) do estado – Norte, Noroeste, Oeste e Paraná (que atende Curitiba e região metropolitana).

O secretário Cheida ficou satisfeito com o comprometimento do setor e elogiou a atuação da Fiep na condução do assunto. “O Paraná tem uma classe industrial inovadora, antenada com a questão ambiental e representada por uma entidade que segue nesta mesma direção. Há uma grande confluência de valores entre o que queremos construir neste estado e os caminhos escolhidos pelo setor produtivo. A Fiep, através de seus sindicatos, está de parabéns”, avaliou.

Para Campagnolo, a entrega do protocolo de intenção demonstra o alinhamento da indústria em relação à sustentabilidade e à inovação. “A logística reversa consegue transformar passivos em ativos. Estamos dando início a uma relação produtiva, de ganha-ganha, que deve aumentar a geração de renda, empregos e de qualidade de vida em todo o estado”, disse o presidente.

O plano de logística reversa da indústria da construção civil será desenvolvido pelo Senai no Paraná, que irá, primeiramente, mapear a quantidade e o tipo de resíduos da construção em todo o estado. Com o estudo em mãos, os especialistas irão propor ações para gerenciar cada tipo de descarte, conforme estabelece o edital da Secretaria de estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Alguns segmentos já têm planos em desenvolvimento. Os produtores de gesso deverão encaminhar os descartes para a Votorantim, de Rio Branco do Sul, que atualmente compra do nordeste do Brasil o insumo, necessário para a fabricação de cimento. Os envolvidos na negociação estudam como o projeto será viabilizado. O Sinduscon Paraná também apresentou um exemplo de reutilização de descarte de madeira de construção, adotado pela Associação dos Ceramistas de São José dos Pinhais (Ascesjp). A entidade consegue reaproveitar o insumo na queima da olaria, retirando pregos e picotando a madeira. Para o recolhimento de sacos de cimento, os sindicatos planejam envolver o comércio, que seria parceiro na conscientização dos compradores sobre a importância de devolução das embalagens em pontos de descarte definidos pelas prefeituras municipais. “Precisamos envolver as prefeituras neste processo, que precisariam apenas criar pontos para o recolhimento destas embalagens. A destinação final deste descarte ficaria sob a responsabilidade da Associação Brasileira de Cimento Portland – ABCP – interessada em firmar parceria com o setor no Paraná”, explicou Ivanor Fantin, assistente técnico do Sinduscon-PR.

O presidente do Sinduscon Oeste, José Fernando Dillenburg, lembrou que num primeiro momento haverá pouca mudança perceptível, principalmente em sua região oeste, onde a informalidade e as micro e pequenas construtoras são responsáveis pela maioria das obras. “Precisamos de persistência para que este plano seja absorvido também pelo pequeno construtor, que realiza reformas e pequenas obras e não tem ligação com o sindicato. Queremos que a destinação correta dos resíduos passe a ser cultural neste setor”. Para Gerson Guariente Junior, presidente do Sinduscon-Norte, a entrega do protocolo de intenções complementa um trabalho que o setor vem desenvolvendo há 12 anos. “Estamos mapeando nossa indústria, preocupados em apresentar as melhores ações de destinação correta. Com a parceria do Senai, estamos seguros de que conseguiremos boas soluções”, confessou.

Segundo Normando Baú, presidente do Sinduscon-PR e coordenador do Conselho Setorial da Indústria da Construção Civil da Fiep, o secretário Cheida comprometeu-se também a levar o plano de logística reversa para outras secretarias do governo do estado, para que avaliem possíveis contrapartidas ao projeto. “São diversas ações, que vão envolver investimentos do setor. Precisamos pensar juntos em soluções, sem criar novos problemas”, disse Baú.

A expectativa é de que a pesquisa do setor seja desenvolvida até março e o plano de logística reversa seja concluído dentro de 9 meses.

R20
Nesta terça-feira (29/10), representantes de 86 municípios responsáveis por 92% da produção de lixo no estado estarão reunidos em Curitiba, no Campus da Indústria da Fiep, para discutirem ações de logística reversa. A reunião está marcada para as 9h.

Fonte: Agência FIEP / Notícias do Sistema




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.