29/11/2013

FIESC adere à campanha Conte até 10

Lio Marcos Marin, do MPSC (à esq.), e Glauco José Côrte, da FIESC. Foto: Fernando Willadino

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) firmou parceria com o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) na "Campanha Conte até 10". O protocolo foi firmado nesta sexta-feira (29), durante reunião de diretoria da FIESC, realizada em Florianópolis. Criada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a "Campanha Conte até 10" faz parte da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (ENASP) para a valorização da vida e sensibilização para gravidade do crime de homicídio, em especial o cometido por impulso ou motivos fúteis.

"Vamos nos engajar nesta campanha tanto pela FIESC quanto pelas suas casas (SESI, SENAI, IEL e CIESC). Vamos divulgá-la junto à indústria", afirmou o presidente da Federação, Glauco José Côrte, destacando que a questão da violência foi debatida em reunião recente com os vice-presidentes regionais da entidade. "A questão da violência chegou ao ponto de inibir novos investimentos no Brasil. Já é um componente que está agravando o custo brasil. Esta companha vem em boa hora. Vamos nos engajar definitivamente nela", salientou.

A campanha é destinada especialmente ao desenvolvimento de trabalhos de conscientização junto aos estudantes, educadores, famílias e sociedade. Apesar do público-alvo diversificado, a iniciativa pretende abranger especialmente os jovens. Isso porque, segundo as estatísticas, eles são as principais vítimas e, ao mesmo tempo, o grupo que concentra grande parte dos autores desses tipos de homicídio. Nesta segunda fase, o alvo são os jovens das escolas de todo o país. Além de informar por meio dos roteiros de aula que serão ministradas pelos professores, a campanha "Conte Até 10" nas escolas irá envolver promotores de Justiça dos Ministérios Públicos estaduais que atuam nas áreas de educação, infância e juventude. Os Ministérios Públicos estaduais vêm programando lançamentos locais da campanha para aproximar a sociedade do tema.

"A assinatura representa uma força muito grande em razão da capilaridade e da força que possui a FIESC em todas as regiões. O Ministério Público fica muito feliz porque vê um reforço muito grande com o ingresso da Federação na campanha", afirmou o procurador-geral de Justiça, Lio Marcos Marin.

Vinte mil roteiros de aula serão distribuídos às escolas públicas e privadas de ensino médio, com prioridade para os cem municípios brasileiros com os maiores índices de mortalidade de jovens decorrente de homicídios, os quais foram identificados na pesquisa "Mapa da Violência 2013 - Homicídios e Juventude no Brasil", realizada pelas organizações não-governamentais FLACSO Brasil (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais) e CEBELA (Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos). O estudo, feito em todas as 27 unidades da federação, revela que o homicídio é responsável por 39,3% das mortes de jovens de 15 a 24 anos; enquanto fora dessa faixa etária, esse percentual é de 3%. Oitenta e oito por cento desses estudantes estão nas escolas públicas brasileiras. A ideia é levar informação aos adolescentes que cursam o ensino médio, conscientizando-os a respeito do problema.

Em Santa Catarina, apesar da taxa de homicídios por 100 mil habitantes ser menor que a média brasileira - 12,9 no Estado contra 26,1 no Brasil - ela ainda é o dobro da média mundial, que é de 6,9 homicídios por 100 mil habitantes. Em 2012, dos 691 homicídios em Santa Catarina, cerca de 200 foram por motivos fúteis.

Neste ano, a campanha inovou ainda com o desenvolvimento de estratégias digitais para que a mensagem chegue efetivamente aos jovens. Na página do Facebook, por exemplo, é possível criar mensagens personalizadas com dicas para evitar a raiva em momentos de conflitos e compartilhá-las com os amigos. Também é possível testar suas qualidades em um jogo e assistir a depoimentos de quem conseguiu contar até 10 e evitar a violência. Além do Twitter, Facebook e YouTube, também foi criado um APP mobile.

O site do Conte até 10 nas escolas concentra todos os materiais da campanha, incluindo vídeos, cartazes e a cartilha com planos de aula para os professores utilizarem em sala de aula. As peças nacionais são estreladas por atletas renomados - os lutadores de MMA Anderson Silva e Junior Cigano e os judocas campeões olímpicos Leandro Guilheiro e Sarah Menezes -, que participam da iniciativa sem cobrar cachê. Também é possível enviar vídeos com depoimentos sobre os temas desenvolvidos. Além de ações digitais, com peças especialmente produzidas para essas plataformas, a campanha será fomentada nos estados pelas unidades do Ministério Público.

Fonte: FIESC / MPSC




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.