30/05/2018 Cumprir acordo climático de Paris pode evitar 3,3 milhões de casos de dengue por ano

Cumprir acordo climático de Paris pode evitar 3,3 milhões de casos de dengue por ano

Foto: divulgação.

Brasil é o país que mais se beneficiaria com a temperatura limitada a 1,5°C: meio milhão de casos por ano, revela estudo

 

Limitar o aquecimento global em 1,5ºC pode evitar cerca de 3,3 milhões de casos de dengue por ano na América Latina e no Caribe, revela um estudo divulgado esta semana pela publicação científica Proceedings of the National Academy of Sciences. Se a temperatura bater os 2°C, a redução será um pouco menor: 2,8 milhões de casos evitados por ano até 2.100. Mas se a emissão de gases se mantiver no ritmo atual e o aumento da temperatura global ultrapassar os 3ºC, teremos 7,5 milhões de novos casos de dengue por ano no mundo.

 

O Brasil seria o país mais beneficiado pelo controle do aquecimento global em 1,5° C, segundo o estudo, e poderia evitar  meio milhão de casos de dengue por ano. No topo do ranking de infecção estão o México, alguns países do Caribe, o norte do Equador, a Colômbia, a Venezuela e o litoral brasileiro. Os pesquisadores também descobriram que limitar o aquecimento global seria uma medida essencial para evitar a expansão da doença para áreas onde a incidência é atualmente baixa, como no Paraguai e no norte da Argentina.

 

O deslocamento das espécies e a transformação do ecossistema pode facilitar ainda mais a proliferação de agentes patogênicos pelo planeta – e ajudar a propagar também a malária e a zika. Suspeita-se que a epidemia de zika de 2015, por exemplo, tenha relação direta com o aquecimento anormal agravado pelo El Niño. “O aumento da temperatura se coloca como uma grave ameaça à saúde da população brasileira, com o agravante que sabemos que o aumento da temperatura é desigual – e algumas regiões se aquecem mais que outras”, disse o líder da pesquisa Felipe Colón-González, da Escola de Ciências Ambientais da Universidade East Anglia, no Reino Unido.

 

A dengue é uma doença tipicamente tropical e está presente em mais de 100 países. Ela infecta cerca de 390 milhões de pessoas em todo o mundo a cada ano, com uma estimativa de 54 milhões de casos na América Latina e no Caribe. O mosquito Aedes Aegypti, que transporta e transmite o vírus, se reproduz em condições quentes e úmidas. Não há tratamento específico ou vacina para a dengue que, em alguns casos, pode ser letal.

 

Para chegar ao resultado, a equipe se baseou em relatórios clínicos e laboratoriais de dengue de todos os países da América Latina e usou modelos de computador para prever os impactos do aquecimento sob cenários climáticos diferentes. A pesquisa foi conduzida pela Universidade de East Anglia, no Reino Unido, em colaboração com cientistas da Universidade Federal de Mato Grosso.

Fonte: Observatório do Clima.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.