30/07/2014

Até quando haverá lixões?

Foto: divulgação.

O Brasil não deverá ter mais lixões a céu aberto em funcionamento a partir de 3 de agosto. Contudo, há aproximadamente uma semana do prazo, pode-se dizer que essa meta não será atingida.


A Confederação Nacional dos Municípios já pediu que esse prazo seja prolongado, mas o Ministério do Meio Ambiente anunciou que não irá fazê-lo. A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina o fim dos lixões, foi sancionada em 2010 e, até agora, cerca de 3.000 dos mais de 5.500 municípios brasileiros não cumpriram a meta.


O Brasil, que é o quarto maior gerador de lixo do mundo, desperdiça R$ 8 bilhões por ano por não reciclar. “Menos de 10% dos municípios brasileiros apresentaram plano de gerenciamento compartilhado dos resíduos”, destaca Sebastião Carlos dos Santos, presidente da Associação de Catadores de Material Reciclável do Jardim Gramacho (RJ) e Consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).


A situação mais crítica no país é a do Lixão da Estrutural, em Brasília, o maior da América Latina, um terreno com o tamanho de 170 campos de futebol e uma montanha de lixo de 50 metros de altura, onde cerca de 2.000 catadores de material reciclável trabalham 24 horas por dia.


Carlos Silva Filho, diretor-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), concorda que a sociedade, em geral, está mais interessada em discutir temas relacionados à destinação adequada do lixo. Para ele, porém, os políticos demoraram a se dar conta da importância do tema. “Muitos administradores públicos têm a visão de que a questão dos resíduos sólidos é secundária. Na visão deles, desativar um lixão e implementar coleta seletiva não tem capital político, não traz voto, nem tira. E isso fica em segundo plano”, afirmou ao jornal O Globo.


Silva Filho cobra maior engajamento da sociedade. “A lei prevê avanços que devem ser conjugados entre as indústrias, os municípios e os cidadãos. Se o cidadão produz menos lixo e separa o material, também está ajudando.”


Para os municípios que não cumprirem a lei, poderá ser aplicada uma multa entre R$ 5.000 e R$ 50 milhões, dependendo do impacto real ou potencial que o lixão possa causar.
Esses e outros pontos relacionados à gestão de resíduos sólidos e à limpeza pública serão discutidos na RWM Brasil 2014, o mais relevante evento mundial totalmente focado nesses temas. O evento vai realizar-se nos dias 9 e 10 de setembro de 2014, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.


A feira reunirá empresas de diversos países num único local para os dois mais significativos e importantes congressos mundiais sobre limpeza pública, resíduos sólidos, sustentabilidade e meio ambiente: o ISWA World Congress, promovido anualmente pela International Solid Waste Association (ISWA), e o IPLA Global Forum, organizado pela Parceria Internacional para a Expansão dos Serviços de Gestão de Resíduos de Autoridades Locais (IPLA), programa mantido pela Comissão das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD).


Esses eventos têm como objetivo compartilhar experiências, buscar oportunidades e debater as tendências para uma gestão de resíduos que atenda integralmente as disposições da Lei 12.305, que instituiu a PNRS, cujo prazo estipulado para adequação se encerrará ainda este ano.


Para mais informações sobre a RWM Brasil, o ISWA e o IPLA Global Fórum acesse o site www.rwmbrasil.com.br ou clique aqui para fazer sua inscrição.


SERVIÇO


O quê: Feira RWM Brasil 2014, com dois congressos mundiais – o ISWA World Congress e o IPLA Global Forum;
Quando: 9 e 10 de setembro de 2014;
Local: Transamérica Expo Center;
Endereço: Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo (SP);
Mais informações: Pelo site www.rwmbrasil.com.br. Para fazer sua pré-inscrição, clique aqui.

Fonte: Instituto Ethos.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.