16/07/2013

Seminário nacional do Projeto Pescar

 

Florianópolis recebe pela primeira vez o Seminário Nacional de Qualificação da Rede Pescar. Serão quatro dias de integração, troca de experiências e fortalecimento do trabalho desenvolvido pelo Projeto Pescar há 37 anos. Todos os anos a Fundação Projeto Pescar promove o evento em alguma localidade do Brasil onde possui unidades. Na edição de 2013, que acontece de 16 a 19 de julho, no Hotel Morro das Pedras, na capital catarinense, o evento irá reunir cerca de 250 integrantes do Projeto, entre Orientadores, Articuladores, Voluntários, Jovens e equipe de Suporte à Rede Pescar. O encontro, que tem como objetivos proporcionar o desenvolvimento contínuo do Orientador, esse ano tem como tema “O Profissional do Futuro: desafios e perspectivas”.

 

O Seminário Nacional valoriza a presença do Orientador da Rede Pescar na vida dos Jovens, com uma programação que oportuniza momentos específicos de formação por meio de palestras, dinâmicas de integração, minicursos, oficinas, confraternização e outras atividades. O evento irá contar com palestrantes de projeção nacional como o educador Celso Antunes e a filósofa e educadora Dulce Magalhães, que faz a palestra de abertura do encontro intitulada “A Arte de Tecer o Futuro”, às 18h do primeiro dia.

 

Na quarta-feira (17), das 15h às 19h, a programação será aberta para convidados da rede socioassistencial, que se relacionam com as Unidades na capital e na região metropolitana. Um diferencial deste espaço é um painel com a Educadora nota 10 da Revista Nova Escola, professora catarinense Valkiria Karnopp, que atua com o ensino de Matemática. Outro momento bem aguardado é a apresentação dos documentários produzidos pelos Jovens do Pescar. Serão exibidos, na quarta-feira (17), às 17h30, os vídeos vencedores do concurso cultural do 2º Desafio Pescar em Rede Nacional: Unidade Eurobike de Ribeirão Preto e outra de Santa Catarina, a Schaefer Yachts, de Biguaçu.

 

Já no dia seguinte (18), dentro das oficinas simultâneas, a arteterapeuta Rosane Sommer profere a palestra “Qual é o meu papel?”, às 14. No mesmo momento, ocorre a oficina “Comunicação e feedback”, com Márcio Schultz, do Instituto Rennove. A programação completa pode ser acessada através do link: 

http://site.projetopescar.org.br/?page_id=2881

 

O Projeto Pescar em SC
Além da Schaefer Yachts, o Projeto Pescar está outras 13 unidades distribuídas pelo estado de em Santa Catarina: Sulcatarinense (Biguaçu); Dicave (Itajaí); Frame e CDL Caçador (Caçador); Dibrape (Guaramirim); Móveis Quater, Battistella e Cahdam – CVG (Rio Negrinho); Aemflo, UATT e CDL SJ (São José); Fundação Fritz Muller, Havan e Riffel (Blumenau); e Linck SC (Palhoça).

 

Mais sobre o Projeto Pescar
A ideia surgiu quando o empresário gaúcho Geraldo Tollens Linck resolveu montar uma sala, nas dependências da própria empresa, para atender aos 15 jovens em vulnerabilidade socioeconômica selecionados nas comunidades do entorno da Linck S. A. Desde 1995, o Projeto é administrado pela Fundação Projeto Pescar, uma organização não governamental, sem fins lucrativos, mantida por empresas e apoiada por instituições privadas e públicas, nacionais e internacionais.

 

Nestes 37 anos dedicados à profissionalização para o mercado de trabalho e ao desenvolvimento pessoal, o Projeto Pescar já recebeu diversas premiações. Destacam-se: Medalha, do Prêmio Gaúcho de Qualidade e Produtividade – PGQP RS, em 2013; Prêmio Tecnologia Social - 1ª Edição – 2001, pela Fundação Banco do Brasil; Prêmio Direitos Humanos no Rio Grande do Sul 1998, realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO); Prêmio ECO na Categoria Educação pela Câmara Americana de Comércio Brasil (Estados Unidos), entre outras importantes distinções.

 

O padrão educacional e a alta profissionalização que o Projeto Pescar construiu ao longo destas mais de três décadas não encontram similar no mercado brasileiro. Mesmo aplicado a diferentes contextos, a metodologia e o engajamento com a causa garantem a proteção dos direitos dos adolescentes e jovens. Os números de 2012 comprovam que esta meta vem sendo atingida: são 3.174 jovens atendidos (54,82% meninos e 45,18% meninas), que receberam 119.382 horas de formação, numa média de 872 horas por turma.


A média de aproveitamento destes jovens no mercado é alta: cerca de 70% deles encontram uma colocação no mercado de trabalho nacional logo após a sua formatura. A frequência média de participação, bem como o contingente que conclui o curso, é de praticamente 100%. Colaboram para isso os cerca de 3,5 mil voluntários que atuam em prol de um futuro melhor para estes adolescentes e suas famílias.

Fonte: Pauta Social


Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.