14/09/2018 Signatárias recebem Troféu Onda Verde

Signatárias recebem Troféu Onda Verde

Trofeu Onda Verde. Foto: Marcos Campos.

 

Durante o Fórum de Gestão Sustentável 2018, realizado no dia 31 de agosto, 5 empresas signatárias do Movimento ODS Santa Catarina foram premiadas com o Troféu Onda Verde. Premiação entregue aos vencedores do Prêmio Expressão de Ecologia, a maior premiação ambiental do Sul.

 

O Fórum, realizado pela Editora Expressão, conta com patrocínio do BRDE e apoio institucional da FIESC, também signatárias do Movimento.

 

O Prêmio Expressão de Ecologia foi criado em 1993 , um ano após a Conferência Mundial do Meio Ambiente no Rio de Janeiro – Eco 92. A ideia era divulgar as ações ambientais das empresas da região Sul do Brasil e incentivar que outras seguissem o mesmo caminho.

 

Os organizadores estimavam que o Prêmio se esgotasse em cinco anos, quando os melhores cases fossem premiados. Porém, o Prêmio Expressão de Ecologia surpreendeu, acompanhou e sempre incentivou o aumento da conscientização ambiental de empresários e ambientalistas. Tornou-se a maior premiação ambiental do país no segmento empresarial com reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente.

 

Conheça abaixo os cases premiados dos nossos signatários:

 

Organização: Celesc
Cidade: Florianópolis (SC)
Categoria: Conservação de Energia
Título do projeto: Banho de Energia – Reaproveitamento do Calor da Chaminé do Fogão a Lenha para Aquecimento de Água em Consumidores Residenciais Rurais e Baixa Renda
Resumo: O projeto instalou 1000 sistemas de aquecimento de água com fogão à lenha, em residências rurais de Santa Catarina e substituiu 10 mil lâmpadas ineficientes por lâmpadas LED. Foi executado nos municípios de Bom Jardim da Serra, Cerro Negro, Lages, Painel, São Joaquim, Urubici e Urupema. Investimentos de R$ 7,3 milhões, geraram uma economia de energia, que representa o consumo de 8.045 residências durante um mês e equivale ao plantio de 790 árvores.

 

Organização: Hospital Regional Terezinha Gaio Basso
Cidade: São Miguel do Oeste (SC)
Categoria: Gestão Ambiental
Título do projeto: Gestão Ambiental Hospitalar
Resumo: Inicialmente a Comissão nasceu com o objetivo de realizar ações voltadas para os resíduos sólidos, porém foram mudando para outras atividades além dos resíduos com foco na preservação ambiental. Como medidas para redução de energia (ar condicionado e gerador), coleta e destinação adequada dos resíduos de óleo de vegetal, reutilização e reciclagem de materiais, compostagem, horta sustentável, plantio de vegetação, entrega de mudas para pacientes e painéis informativos.

 

Organização: Portobello
Cidade: Tijucas (SC)
Categoria: Resíduos Sólidos
Título do projeto: Resíduos Sólidos: Gerenciamento, Reaproveitamento e Valorização na Portobello
Resumo: Implantação de um sistema de gerenciamento de resíduos sólidos para diminuir a geração de resíduos e o envio para aterros sanitários. Envolve o planejamento das etapas de gerenciamento de resíduos da empresa, valorizando a "não geração", a reutilização, o reaproveitamento e a reciclagem. Por conta desse projeto, a empresa enviou para aterro sanitário apenas 0,35% do resíduo, reutilizando e reciclando a maior parte do volume.

 

Organização: RIOVIVO Ambiental
Cidade: Brusque (SC)
Categoria: Controle da Poluição
Título do projeto: Resultados e Potencialidade da Maior ETE de SC para o Controle da Poluição em Brusque e Região
Resumo: Possui e opera uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) em Brusque/SC. A operação junto à rede coletora tem cerca de 50 Km de extensão. São tratados os efluentes coletados por caminhões nas indústrias ou fossas da cidade e região. São tratados mais de dois milhões de metros cúbicos de efluentes, o que diminui a poluição do rio Itajaí Mirim. Empenha-se em solucionar o saneamento do município, cujo índice de esgoto doméstico tratado é zero.

 

Organização: Zen
Cidade: Brusque (SC)
Categoria: Controle da Poluição
Título do projeto: Troca de Atmosfera dos Fornos do Setor de Tratamento Térmico
Resumo: Diminuir o consumo de gás no processo de formação e preparação da atmosfera dos fornos, através das trocas dos gases dentro dos fornos. As mudanças propostas consistem em alterar a preparação da atmosfera no processo de cementação, diminuir o consumo de metanol, eliminar o consumo de nitrogênio de processo, substituir o consumo de GLP em alguns fornos para GN, reduzir o tempo de preparação e reduzir o tempo de processo.

Fonte: Com informações da Editora Expressão.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.